SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue105Franz Brentano: equivocidad del ser y objeto intencional author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Kriterion: Revista de Filosofia

Print version ISSN 0100-512X

Abstract

PAVAO, Aguinaldo. Heteronomia e imputabilidade na fundamentação da metafísica dos costumes. Kriterion [online]. 2002, vol.43, n.105, pp. 119-135. ISSN 0100-512X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-512X2002000100008.

Pretendo discutir o modo como Kant relaciona os conceitos de liberdade e moralidade na FMC. Neste livro, Kant afirma que "vontade livre e vontade submetida a leis morais são uma e mesma coisa" (FMC III: § 2/BA 98). Aparentemente apenas a vontade autônoma seria livre, não restando outra alternativa que não seja assimilar a vontade heterônoma à necessidade natural. Essa conseqüência provocaria certamente um embargo da imputabilidade das ações imorais. Quero defender que, embora Kant tenha obscurecido as distinções entre vontade livre e vontade moral, se nos ativermos à analise do conceito de vontade em FMC II: § 12 (BA 36-37), poderemos defender que não apenas a autonomia, mas também a heteronomia é livremente escolhida, tornando inteligível, assim, a imputabilidade dos atos imorais. Sustento, portanto, que é possível, apesar das ambigüidades de Kant, pensar a imputabilidade moral a partir de recursos conceituais internos à Fundamentação. Desse modo, não será necessário invocar a distinção entre Wille e Willkür desenvolvida na MC, nem mesmo outras obras para dar conta deste problema.

Keywords : heteronomia; vontade; agir racional; liberdade; imputabilidade.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese