SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 número123The destinal question of languageO transcendental encarnado: Merleau-Ponty e a Nouvelle Ontologie índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Kriterion: Revista de Filosofia

versión impresa ISSN 0100-512X

Resumen

FERREIRA, Acylene Maria Cabral. Amor e liberdade em Heidegger. Kriterion [online]. 2011, vol.52, n.123, pp. 139-158. ISSN 0100-512X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-512X2011000100008.

Nosso objetivo é mostrar, a partir das obras Ser e Tempo e Seminários de Zollikon, a constituição ontológica do amor como a afinação (Stimmung) fundamental para a convivência da presença (Dasein). Nossa hipótese sustenta-se no pressuposto que a copertença do amor (abertura fundamental para o outro) e da liberdade (deixar-ser o outro) consiste em uma modificação do existencial da disposição e expressa a unidade e a circularidade ontológica do ser-no-mundo. Pretendemos mostrar ainda que a solicitude (a abertura do ser-com) é a condição de possibilidade para a constituição ontológico-existencial da afinação do amor. Centrados no texto Sobre a essência da verdade, nosso intuito é sublinhar que a liberdade é também uma modificação do existencial da disposição, ou seja, uma afinação, e enquanto tal é o fundamento ontológico para o desvelamento do modo próprio (eigentliche) de ser da presença. Nesta perspectiva, podemos afirmar que a afinação da liberdade precede e penetra a afinação do amor. Isto significa que a afinação do amor se funda na afinação da liberdade e que esta ressoa naquela, o que nos permite dizer que elas são co-originárias.

Palabras llave : Amor; liberdade; afinação; solicitude; ser-com; disposição.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · pdf en Portugués