SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue1Latent infection by Didymella bryoniae in muskmelon author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Summa Phytopathologica

Print version ISSN 0100-5405

Abstract

REIS, E.M.; BARUFFI, D.; REMOR, L.  and  ZANATTA, M.. Decomposição dos restos culturais do milho e da soja sob condições de campo e sua função como fonte de inóculo primário. Summa phytopathol. [online]. 2011, vol.37, n.1, pp. 65-67. ISSN 0100-5405.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-54052011000100011.

Parasitas necrotróficos de órgãos aéreos sobrevivem saprofiticamente, na esntre-safra, nos restos culturais dos hospedeiros. Em experimento conduzido no campo quantificou-se o tempo, em meses, para a decomposição dos restos culturais do milho e da soja, posicionados na superfície do solo simulando o plantio direto. Os restos culturais das duas espécies foram coletados no dia da colheita mecânica, cortados em peças de 5,0cm de comprimento e uma massa de 200g acondicionada em recipientes de malha de náilon. Mensalmente foram removidos do campo e levados ao laboratório aonde se procedeu a pesagem. Demonstrou-se que os restos culturais do milho foram mineralizados num tempo de 37 meses e os da soja em 34,5 meses. Os principais fungos necrotróficos parasitas diagnosticados em resíduos de milho foram Colletotrichum gramicola, Diplodia spp. e Gibberella zeae, e nos restos culturais da soja Cercospora kikuchii, Colletotrichum spp, Glomerella sp e Phomopsis spp. Pode-se inferir que estes são os tempos a serem observados na rotação de culturas visando à redução dos restos culturais e conseqüentemente do inóculo na área cultivada.

Keywords : parasitas necrotróficos; restos de cultura; tempo de decomposição.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English