SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue1Action of the essential oil of mint (Mentha arvensis) on the pathogen Lasiodiplodia theobromae in bunches of grapevine cv. ItáliaEmergence and ultrastructural analysis of soybean seedlings inoculated with Sclerotinia sclerotiorum under the effect of Trichoderma harzianum application author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Summa Phytopathologica

Print version ISSN 0100-5405On-line version ISSN 1980-5454

Abstract

BARRETO, Fernanda Zatti et al. Validação de marcadores moleculares associados à resistência à ferrugem marrom em cana-de-açúcar. Summa phytopathol. [online]. 2017, vol.43, n.1, pp.36-40. ISSN 0100-5405.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-5405/168917.

A ferrugem marrom causada pelo fungo Puccinia melanocephala é uma importante doença em cana-de-açúcar (Saccharum spp.) e está presente em praticamente todas as áreas de cultivo. Um gene de efeito maior, Bru1, foi descrito como fonte de resistência durável da cana-de-açúcar contra isolados de P. melanocephala. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficiência de dois marcadores moleculares fortemente associados ao gene Bru1, R12H16 e 9O20-F4-RsaI, para predição da resistência genética à ferrugem marrom em variedades de cana-de-açúcar. Para tanto, foram utilizadas neste estudo 14 variedades RB, desenvolvidas pela RIDESA (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético), as quais estão entre as 10 mais cultivadas na região Centro-Sul do Brasil no período de 1974 a 2015. Para avaliação da doença a campo foi conduzido um experimento em blocos casualizados com quatro repetições. A severidade da ferrugem marrom foi quantificada de acordo com escala diagramática que varia de 1 (mais resistente) a 9 (mais suscetível) e os dados obtidos foram analisados através de modelo misto linear generalizado (GLMM). Concomitantemente, foi extraído o DNA total das 14 variedades e, em seguida, foi realizada amplificação dos marcadores moleculares, que foram classificados em haplótipos. Do total de variedades, 12 não mostraram sintomas da doença e, através da análise via GLMM, apresentaram probabilidade de 99,35% de serem resistentes; destas, 91,66% foram haplótipo 1, ou seja, tiveram a presença de ambos os marcadores associados ao gene Bru1. Portanto, pode-se concluir que os marcadores moleculares R12H16 e 9O20-F4-RsaI foram altamente eficientes em predizer fenótipos resistentes e que provavelmente o gene Bru1 seja a principal fonte de resistência de cana-de-açúcar à ferrugem marrom nos campos comerciais do Brasil.

Keywords : Saccharum spp.; melhoramento; Puccinia melanocephala; Bru1; resistência à doença.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )