SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número1Métodos de inoculação de Fusarium solani e Sclerotium rolfsii em meloeiroAvaliação do uso de elicitores de resistência bióticos e abióticos contra a antracnose na videira (Vitis labrusca L.) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Summa Phytopathologica

versão impressa ISSN 0100-5405versão On-line ISSN 1980-5454

Resumo

CASEMIRO, Jaqueline Clara Longo; BACCHI, Lilian Maria Arruda; REIS, Héber Ferreira dos  e  GAVASSONI, Walber Luiz. Quitosana associada com extratos vegetais no controle pós-colheita de antracnose em mamão ‘formosa’. Summa phytopathol. [online]. 2019, vol.45, n.1, pp.64-69. ISSN 0100-5405.  https://doi.org/10.1590/0100-5405/172445.

O uso excessivo de produtos químicos na cultura do mamão (Carica papaya) coloca em risco a eficácia de fungicidas, em razão dos problemas de resistência dos patógenos a esses produtos, além da possibilidade de resíduos tóxicos colocarem em risco a saúde humana e o ambiente. Diante disto, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a eficácia de produtos naturais no controle de Colletotrichum gloeosporioides, in vitro e in vivo. No ensaio in vitro, avaliou-se os extratos aquosos de cravo-da-índia (Syzygium aromaticum) e canela (Cinnamomum zeylanicum) a 15%, quitosana 4%, isoladamente, a associação desses extratos de plantas com quitosana a 4% e, também, o fungicida procloraz (100 mg L-1), adicionados ao meio de cultura BDA, quanto ao efeito sobre o crescimento micelial do fungo, mantendo-se uma testemunha sem adição de produtos. O tratamento com o extrato aquoso de cravo-da-índia a 15% e sua associação com a quitosana, inibiram o crescimento micelial. A associação de quitosana com o extrato aquoso de canela foi mais eficaz na redução do crescimento micelial do que os dois isoladamente. No ensaio in vivo, os frutos de mamoeiro Formosa foram submetidos aos tratamentos por imersão: 1 – Testemunha (água destilada); 2 Testemunha – fungicida procloraz (Sportak® 450 EC) na concentração de 0,75 mL L-1; 3 – quitosana (4%); 4 – extrato aquoso de cravo-da-índia (10%); 5 – extrato aquoso de canela (30%); 6– extrato aquoso de cravo da índia (10%) + quitosana (4%); 7 – extrato aquoso de canela (30%) + quitosana (4%). Após 24h, os frutos foram inoculados com C. gloeosporioides e avaliados quanto à severidade da doença a cada dois dias. Observou-se, que apenas na terceira avaliação, os tratamentos com fungicida e extrato aquoso de canela a 30% associado à quitosana a 4% reduziram a severidade da doença, comparados à testemunha. Avaliando-se a área abaixo da curva de progresso da doença, observou-se que o tratamento com extrato aquoso de cravo também foi eficaz em reduzir a severidade da antracnose nos frutos.

Palavras-chave : Carica papaya L.; Colletotrichum gloeosporioides; controle alternativo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )