SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número3Feedback Baseado em “Peer Instruction” Melhora a Retenção de Conhecimento em Estudantes de MedicinaPercepção dos alunos do primeiro ano sobre a aprendizagem baseada em equipes em um novo curso de genética médica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Educação Médica

versão impressa ISSN 0100-5502versão On-line ISSN 1981-5271

Resumo

MOREIRA, Glaucia de-Oliveira et al. Desempenho Acadêmico de Estudantes Bolsistas durante o Curso de Medicina. Rev. bras. educ. med. [online]. 2019, vol.43, n.3, pp.163-169.  Epub 23-Maio-2019. ISSN 1981-5271.  https://doi.org/10.1590/1981-52712015v43n3rb20180180.

A inclusão, a adesão e o sucesso de estudantes de baixa renda na graduação são metas importantes no ensino superior brasileiro, assim como em outras partes do mundo, principalmente em cursos concorridos e em tempo integral, como o de Medicina. Este manuscrito analisa o desempenho de estudantes de graduação em Medicina, comparando dois grupos: os que se candidataram e receberam uma bolsa de estudos durante os anos acadêmicos (bolsistas) e os demais (sem bolsa). Analisamos dados de 417 estudantes de Medicina que se formaram entre 2010 e 2013, correspondendo a quatro anos de uma coorte retrospectiva, numa universidade pública gratuita no Brasil. A análise estatística foi realizada pelo teste exato de Fisher, o teste t de Student, o de Mann-Whitney e a regressão linear para comparar os escores desses grupos no sexto e décimo segundo semestres (meio e último semestres) e no exame de admissão para programas de residência médica, compostos por: escore total, teste de múltipla escolha para avaliação do conhecimento, avaliação clínica estruturada simulada, entrevista e perguntas escritas. A variável independente foi receber uma bolsa de estudos, enquanto as variáveis de controle foram idade, estratos socioeconômicos, gratificações extras para o ensino médio em instituição pública e autodeclaração de raça, pontuação no vestibular (geral e em cada área avaliada) e escolaridade dos pais. Um total de 243 alunos (58,2%) receberam uma bolsa de estudos, a maioria como bolsa de iniciação científica (217 ou 89,3%), enquanto 10,7% a receberam por assistência social. A renda média per capita foi cerca de 16% menor entre os bolsistas (p = 0,01) em comparação com aqueles que não receberam bolsa. Os estudantes bolsistas obtiveram melhor desempenho acadêmico no sexto (p<0,01) e no décimo segundo (p<0,01) semestres, mas não na admissão em programas de residência médica. O bom desempenho foi independentede idade,raça, recebimento de bônus à admissão na escola médica e formação educacional dos pais. Portanto, concluímos que receber uma bolsa na graduação foi associadoa melhor desempenho dos alunos durante o curso de graduação em Medicina. Enfatizamos a importância de reforçar programas semelhantes, especialmente para ajudar a apoiar os alunos mais vulneráveis socioeconomicamente.

Palavras-chave : –Avaliação Educacional; –Classe Social; –Educação Médica; –Educação Superior; –Inclusão Educacional; –Populações Vulneráveis; –Responsabilidade Social.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )