SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue4Effect of volume of tubes on the production of seedlings of Calophyllum brasiliense and Toona ciliataDistribution and dynamics of crown area on street trees of Curitiba, Paraná, Brazil, in the period 1984-2010 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Árvore

Print version ISSN 0100-6762

Abstract

SCHIAVETTI, Alexandre; MAGRO, Teresa Cristina  and  SANTOS, Michele Silva. Implementação das unidades de conservação do corredor central da Mata Atlântica no estado da Bahia: desafios e limites. Rev. Árvore [online]. 2012, vol.36, n.4, pp. 611-623. ISSN 0100-6762.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622012000400004.

No Brasil, as Unidades de Conservação (UCs) são consideradas o pilar central para o desenvolvimento de estratégias nacionais de conservação da biodiversidade. Dentro dessa perspectiva, foram estudadas trinta unidades de conservação pertencentes ao Corredor Central da Mata Atlântica no Estado da Bahia, com o objetivo de identificar e analisar seu atual nível de implementação. Foi utilizada, com as devidas adaptações, a metodologia de Lemos de Sá e Ferreira (2000), a qual consiste na aplicação de uma escala de padrão, onde a variação de análise do nível de implementação obedece a um intervalo entre 0 a 5 pontos. Após obter os dados do nível de implementação foi utilizado o método de agregação de Ward para auxiliar a visualização das unidades de conservação estudadas quanto à dissimilaridade entre elas. Utilizou-se a classificação internacional proposta pela IUCN (International Union for Conservation of Nature) para que as UCs sejam comparáveis com trabalhos realizados em outros países. As UCs avaliadas estão nos grupos Ia, II, V e VI da IUCN. Conforme os resultados, 50% das unidades de conservação analisadas encontram-se razoavelmente implementadas, 40% insuficientemente implementadas, 6,7% apresentam-se como "parques de papel" e apenas 3,3% podem ser classificadas como satisfatoriamente implementadas. Essas áreas enfrentam problemas em sua regularização fundiária; apresentam deficiência em infraestrutura, recursos humanos e financeiros. Diante dos resultados, fica evidente a recorrência do fato de que as unidades de conservação em estudo necessitam ser efetivamente implementadas. Para que isso ocorra, as políticas ambientais devem ser voltadas para ações com objetivos de consolidar essa estratégia de conservação.

Keywords : Áreas protegidas; Efetividade de manejo; Mata Atlântica.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese