SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue2Tetrazolium test for quality assessment of seeds of Tabebuia roseoalba (Ridl.) Sandwith bignoniaceae, subjected to storageDevelopment of Dalbergia nigra (Vell.) Allemão ex Benth under different doses of calcium, magnesium and sulphur author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Árvore

Print version ISSN 0100-6762

Abstract

SOLLBERG, Isabel; SCHIAVETTI, Alexandre  and  MORAES, Maria Eugenia Bruck. Manejo agrícola no refúgio de vida silvestre de una: agroflorestas como uma perspectiva de conservação. Rev. Árvore [online]. 2014, vol.38, n.2, pp.241-250. ISSN 0100-6762.  https://doi.org/10.1590/S0100-67622014000200004.

Este estudo investiga os tipos de manejo e o perfil socioeconômico relacionado a estes, nas propriedades rurais do Refúgio de Vida Silvestre de Una. Tem-se como pressuposto de que as agroflorestas sucessionais são as mais favoráveis para conservação do bioma Mata Atlântica, inclusive na escala de paisagem. Portanto, objetiva-se conhecer os aspectos socioeconômicos associados à adoção de um tipo de manejo e sua inserção na paisagem. Para tanto, foram realizadas entrevistas em 73 propriedades, entre janeiro e maio de 2011. Os dados sobre os agrossistemas foram classificados em tipos de manejo: convencional, tradicional, orgânico e agroflorestal. Os resultados apontaram a predominância do tipo de manejo tradicional entre as propriedades. O perfil socioeconômico encontrado é compatível com as características do tipo de manejo predominante, o tradicional. Observaram-se no manejo tradicional: maior contribuição da mão de obra familiar e menor ocorrência de fonte de renda proveniente de trabalho rural para terceiros. A capacitação para atividade agrícola foi a única característica socioeconômica que apresentou maior importância para o manejo agroflorestal. Na paisagem, os resultados apontaram para a necessidade de adequação das práticas utilizadas nos agroecossistemas tradicionais aos objetivos da conservação do bioma, pois 39% das propriedades estão a uma distância de 350 m dos fragmentos, considerada máxima para que ocorra a conectividade estrutural, e possuem esse tipo de manejo.

Keywords : Agrossistemas; Área protegida; Paisagem.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License