SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número6Análise do perfil lipídico de pacientes submetidos à gastrectomia vertical e à derivação gástrica em Y de Roux.Fatores associados a não reconstrução do trânsito intestinal em pacientes com câncer retal submetidos à ressecção anterior do reto e ileostomia de proteção. índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões

versão impressa ISSN 0100-6991versão On-line ISSN 1809-4546

Resumo

FERRAZ, Álvaro Antonio Bandeira et al. Deficiências de micronutrientes após cirurgia bariátrica: análise comparativa entre gastrectomia vertical e derivação gástrica em Y de Roux. Rev. Col. Bras. Cir. [online]. 2018, vol.45, n.6, e2016.  Epub 10-Dez-2018. ISSN 0100-6991.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-6991e-20182016.

Objetivo:

comparar a prevalência das deficiências de micronutrientes nos pacientes submetidos à gastrectomia vertical (GV) e à derivação gástrica em Y de Roux (DGYR).

Métodos:

estudo comparativo de 576 pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, 338 através de GV e 238 de DGYR e avaliados quanto às dosagens séricas de hemoglobina, ferro, ferritina, zinco e vitamina B12. Estas dosagens foram realizadas nos períodos pré-operatório e três, seis, 12 e 24 meses após a cirurgia, para análise e comparação das deficiências de micronutrientes entre as técnicas.

Resultados:

o grupo submetido à GV foi composto por 48 homens e 290 mulheres, com IMC médio de 39,4±2,6Kg/m2 e média de idade de 37,2±11 anos; o grupo submetido à DGYR foi composto por 77 homens e 161 mulheres, com IMC médio de 42,7±5,9Kg/m2 e média de idade de 41,9±11,1 anos. Após 24 meses, déficit de hemoglobina se fez presente em 24,4% dos pacientes submetidos à GV e 40% da DGYR (p=0,054); deficiência de ferro em 6,6% da GV e 15% da DGYR (p=0,127); déficit de ferritina em 17,8% da GV e 23,7% da DGYR (p=0,399); deficiência de zinco em 6,6% da GV e 30% da DGYR (p=0,002) e deficiência de B12 em 6,6% da GV e 8,7% da DGYR (p=0,844).

Conclusão:

pacientes submetidos à GV apresentaram níveis séricos de ferro e zinco superiores aos pacientes submetidos à DGYR, e a prevalência de déficit deste último micronutriente foi significativamente maior no grupo da DGYR.

Palavras-chave : Obesidade; Cirurgia Bariátrica; Micronutrientes; Vigilância Nutricional; Deficiências Nutricionais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )