SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 issue9Analysis of maternal and child health indicators: the parallel between Portugal and Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Print version ISSN 0100-7203

Abstract

BENUTE, Gláucia Rosana Guerra et al. Cardiopatia fetal e estratégias de enfrentamento. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [online]. 2011, vol.33, n.9, pp. 227-233. ISSN 0100-7203.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032011000900002.

OBJETIVOS: Avaliar as estratégias de enfrentamento (coping) das gestantes frente ao diagnóstico de cardiopatia fetal. MÉTODOS: Foram entrevistadas 50 gestantes que receberam o diagnóstico de cardiopatia fetal. Para a coleta de dados utilizou-se uma entrevista semidirigida e o Inventário de Estratégia de Coping. A entrevista foi realizada, em média, 22 dias após terem recebido o diagnóstico. RESULTADOS: Ao investigar como se sentiam em relação ao bebê, 56,0% relataram preocupação e fragilidade, enquanto que as demais (44,0%) afirmaram estarem felizes e bem. As estratégias mais utilizadas pelas gestantes foram: resolução de problemas (73,0%), suporte social (69,1%), fuga/esquiva (62,7%), e a estratégia menos utilizada foi a de afastamento (17,3%). Constatou-se que as mulheres com companheiro, utilizaram mais a estratégia de resolução de problemas (p<0,05), assim como as que tinham entre 1 e 2 filhos (p<0,05). CONCLUSÕES: As estratégias de enfrentamento ativas, voltadas para a resolução de problemas e pela busca de suporte social, associadas à responsabilidade e à necessidade de cuidados específicos para a sobrevivência e o bem-estar do bebê, propiciaram uma relação mais próxima com a gestação, fortalecendo o vínculo materno-fetal.

Keywords : Adaptação psicológica; Gravidez de alto risco; Cardiopatia congênita; Cuidado pré-natal; Ecocardiografia; Anormalidades congênitas.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese