SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 issue12Tracheal occlusion for fetuses with severe isolated left-sided diaphragmatic hernia: a nonrandomized controlled experimental studyPrevalence of the colonization by Streptococcus agalactiae in pregnant women from a maternity in Ceará, Brazil, correlating with perinatal outcomes author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Print version ISSN 0100-7203

Abstract

FINKELSTEIN, Ilana et al. Respostas cardiorrespiratórias durante e após exercício aquático em gestantes e não gestantes. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [online]. 2011, vol.33, n.12, pp. 388-394. ISSN 0100-7203.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032011001200003.

OBJETIVO: comparar as respostas da pressão arterial e do consumo de oxigênio (VO2) no exercício em bicicleta ergométrica, realizado na terra e na água, por gestantes e não gestantes. MÉTODOS: dez gestantes (entre 27 e 29 semanas) e dez não gestantes realizaram dois testes em cicloergômetro (um na água e um na terra), na frequência cardíaca correspondente ao primeiro limiar ventilatório (O2LV), com duração de 30 minutos cada. A pressão arterial foi aferida a cada cinco minutos durante o exercício e a frequência cardíaca e o VO2 a cada 20 segundos. Foi utilizada a análise de variância two-way e α=0,05 (SPSS 17.0). RESULTADOS: não houve diferença nas respostas cardiovasculares entre gestantes e não gestantes durante o exercício. O Grupo Gestante apresentou valores significativamente mais baixos de pressão arterial sistólica (131,6±8,2; 142,6±11,3 mmHg), diastólica (64,8±5,9; 74,5±5,3 mmHg) e média estimada (87,0±4,1; 97,2±5,7 mmHg), no exercício aquático comparado ao terrestre, respectivamente. O Grupo Não gestante também apresentou valores de pressão arterial sistólica (130,5±8,4; 135,9±8,7 mmHg), diastólica (67,4±5,7; 69,0±10,1 mmHg) e média (88,4±4,8; 91,3±7,8 mmHg) mais baixos no exercício na água do que na terra, respectivamente. Os valores de VO2 absoluto não apresentaram diferenças significativas, durante o exercício entre gestantes e não gestantes, como também nos meios aquáticos e terrestres. Após cinco minutos de repouso pós-exercício, tanto a pressão arterial quanto o VO2 já apresentavam valores semelhantes aos de repouso pré-exercício. CONCLUSÕES: para gestantes entre 27 e 29 semanas de gestação, a escolha pelo exercício aquático realizado na frequência cardíaca correspondente ao O2LV é fisiologicamente adequada. Essas mulheres também apresentam um comportamento de pressão arterial mais baixo na água comparado ao meio terrestre.

Keywords : Gravidez; Pressão arterial; Consumo de oxigênio; Exercício; Esforço físico.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English