SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número5Apparently matured oocytes injected in telophase I have worse outcomes from assisted reproductionMorbidity and associated factors in climacteric women: a population based study in women with 11 or more years of formal education índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

versión impresa ISSN 0100-7203

Resumen

CAMPOS, Ana Aurélia Salles et al. Estudo comparativo entre o teste do pH e do KOH versus escore de Nugent para diagnóstico da vaginose bacteriana em gestantes. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [online]. 2012, vol.34, n.5, pp. 209-214. ISSN 0100-7203.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032012000500004.

OBJETIVO: Aquilatar a prevalência da vaginose bacteriana e comparar a acurácia dos testes do pH e do KOH com o gradiente de Nugent, método padrão-ouro, no diagnóstico da vaginose bacteriana (VB) em gestantes assintomáticas e sintomáticas de baixo risco. MÉTODOS: Foi realizado um estudo de corte transversal em 321 grávidas, com idade gestacional entre 14ª e 26ª semanas, 218 assintomáticas e 103 com queixa de secreção vaginal sugestiva de vaginose bacteriana. Todas as gestantes foram avaliadas pelos critérios de Nugent e submetidas à pHmetria vaginal e ao teste do KOH a 10%. O coeficiente de Kappa foi utilizado para avaliar os métodos quanto à concordância diagnóstica. RESULTADO: A maioria das gestantes era adolescente (média etária 21,0±5,6 anos), nulípara e parda. A prevalência da vaginose bacteriana foi de 33,3% pelo método de pH e KOH e de 35,5% pelo Nugent. Entre as grávidas assintomáticas, foi observada ótima concordância dos métodos, com 72,5% delas apresentando resultados negativos para ambos os métodos, o que resultou em um elevado coeficiente de Kappa (k=0,82). No grupo de gestantes sintomáticas, houve 49,5% de positividade para ambos os métodos diagnósticos, demonstrando ótima concordância (k=0,74). CONCLUSÃO: A prevalência da vaginose bacteriana foi elevada tanto pelo método de pH e KOH quanto pelo Nugent. O método do pH e KOH é tão capaz em diagnosticar a vaginose bacteriana quanto os critérios de Nugent.

Palabras llave : Complicações infecciosas na gravidez [microbiologia]; Infecções bacterianas; Prevalência; Sensibilidade e especificidade; Técnicas de laboratório clínico [métodos]; Vaginose bacteriana [diagnóstico]; Vaginose bacteriana [microbiologia].

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · pdf en Portugués