SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número2História reprodutiva e sexual de mulheres tratadas de câncer de mama índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

versão impressa ISSN 0100-7203

Resumo

LESSA, Lígia Maria Montenegro et al. Síndrome do intestino irritável em mulheres com dor pélvica crônica em uma cidade do Nordeste Brasileiro. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [online]. 2013, vol.35, n.2, pp.84-89. ISSN 0100-7203.  https://doi.org/10.1590/S0100-72032013000200008.

OBJETIVOS: Verificar a prevalência da síndrome do intestino irritável (SII) em mulheres com dor pélvica crônica (DPC) e as características associadas; analisar se SII e DPC constituem a mesma síndrome. MÉTODOS: Estudo transversal do tipo inquérito populacional com amostragem sistemática sequencial de acordo com os distritos censitários, no qual 1470 mulheres foram entrevistadas conforme o cálculo amostral. Foram selecionadas aquelas residentes no respectivo domicílio, com pelo menos 14 anos de idade, que já haviam tido a menarca e apresentavam DPC de acordo com o Colégio Americano de Obstetrícia e Ginecologia. A variável considerada dependente foi a SII baseando-se nos Critérios de Roma III em mulheres com DPC, e as independentes, possivelmente associadas com a SII foram: idade, escolaridade, tempo de dor, sedentarismo, enxaqueca, depressão, insônia, lombalgia, dismenorreia, dispareunia, depressão, passado de violência e sintomas intestinais. A amostra foi subdividida nos grupos com e sem SII. Após a análise descritiva das variáveis, as respectivas frequências foram avaliadas utilizando GraphPad Prism 5. Para determinação da presença de associação entre a variável dependente e as independentes, utilizou-se o teste do χ2 com nível de significância a 5%. RESULTADOS: A prevalência de SII em mulheres com DPC foi de 19,5%. O tempo de dor (p=0,03), a lombalgia (p=0,002), história de abuso físico ou sexual (p=0,002) e as queixas intestinais foram maiores no grupo com SII e DPC. Não houve diferença entre os grupos quanto aos demais critérios. CONCLUSÃO: Os dados confirmam a literatura, demonstrando muitos aspectos comuns entre as duas condições e valorizando a hipótese de que elas possam compor a mesma síndrome.

Palavras-chave : Dor; Dor crônica; Dor pelvica; Síndrome do intestino irritável; Saúde da mulher.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons