SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue8Effects of zearalenone in prepubertal giltsMicrobiological and molecular evaluation of articulares and peri-articulares fluids of pigs author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Pesquisa Veterinária Brasileira

Print version ISSN 0100-736X

Abstract

TEMBUE, António A.M. et al. Fatores de risco associados à frequência de anticorpos contra Babesia bovis e B. bigemina em bovinos da região sul de Moçambique. Pesq. Vet. Bras. [online]. 2011, vol.31, n.8, pp.663-666. ISSN 0100-736X.  https://doi.org/10.1590/S0100-736X2011000800005.

Foram avaliados os fatores de risco associados a frequência de anticorpos da classe IgG contra Babesia bovis e B. bigemina em bovinos da região sul de Moçambique. Oitocentos e nove amostras de soros foram coletadas de bovinos em três províncias nomeadamente Maputo, Gaza e Inhambane e testados por ensaio de imunoadsorção enzimático indireto (i-ELISA) para avaliar a resposta imune humoral contra B. bovis e B. bigemina. O teste de Qui-quadrado a 5% de significância foi utilizado para verificar a associação entre as variáveis sexo, faixa etária e origem geográfica com a soropositividade dos animais. A prevalência geral foi de 78,8% (548/695) para B. bovis e 76,0% (528/695) para B. bigemina. A origem dos animais apresentou associação (p<0,05) com a soropositividade a ambos os agentes, enquanto variável sexo não apresentou associação (p>0,05). A província de Maputo apresentou a maior taxa de animais positivos, com 93,7% (118/126) para B. bovis e 97,6% (123/126) para B. bigemina. Na província de Gaza a soropositividade foi de 67,5% (280/415) para B. bigemina e 77,3% (321/415) para B. bovis enquanto que na província de Inhambane a positividade foi de 81,2% (125/257) e 70,8% (109/257) para B. bigemina e B. bovis, respectivamente. Na presente pesquisa, a freqüência de bovinos positivos para B. bovis e B. bigemina aumentou nas faixas etárias superiores, sugerindo que as infecções e as re-infecções persistem mesmo após primo-infecção. A região estudada apresenta-se na condição de estabilidade enzoótica para os agentes estudados.

Keywords : Babesia bovis; B. bigemina; bovinos; babesiose; epidemiologia; Moçambique.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License