SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue5Oregano, rosemery, cinnamon essential oil and pepper extract to control Salmonella, Eimeria and Clostridium in broiler chickensHypertrophic osteopathy in seven dogs author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Pesquisa Veterinária Brasileira

Print version ISSN 0100-736X

Abstract

FAZZIO, Luis E. et al. Impacto de nematódeos gastrointestinais ivermectina-resistentes em bovinos em confinamento na Argentina. Pesq. Vet. Bras. [online]. 2012, vol.32, n.5, pp. 419-423. ISSN 0100-736X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-736X2012000500010.

O objetivo deste trabalho foi avaliar durante 75 dias o impacto sobre a produção da carga de parasita-ivermectina (IVM) resistentes remanescentes em bezerros naturalmente infectados no confinamento. Os rebanhos são provenientes de áreas infestadas por carrapatos, onde o uso sistemático de IVM para o controle do carrapato aumenta a resistência de parasita gastrintestinais a esta droga. Este trabalho foi realizado em dois confinamentos comerciais na província de Buenos Aires. Na fazenda A, dois grupos de 35 animais cada receberam IVM 1% e ricobendazole (RBZ) 10%, respectivamente. O mesmo foi feito no confinamento B. No dia 0, dois grupos de 35 animais foram feitos nas fazendas A e B. As amostras fecais foram tomadas nos dias 0, 22, 54 e 75 pós-tratamento (PT) e o peso corporal foi registrado, de cada animal. Amostras fecais foram processadas para a contagem individual de ovos por grama (EPG). Amostras fecais foram agrupadas para a identificação do gênero parasitária. O teste de redução de ovos fecais (TROF) foi calculado no dia 22 PT. O desenho do estudo utilizado foi aquele dos blocos inteiramente randomizados, sendo confinamento comercial e sexo as variáveis de bloco. Para a análise dos dados, um modelo misto do programa estatístico SAS foi utilizado. A média TROF no dia 22 foi de 28,4% no grupo IVM e 94,2% no grupo RBZ. A partir desta data, diferenças significativas na EPG foram mantidas até o dia 54. Contas de OPG só foram iguais perto do fim do estudo, no dia 75 (p=0,16). Em ambos os confinamentos comerciais, especialmente no grupo IVM, Cooperia spp. foram os parasitos mais prevalentes nas culturas fecais. Diferenças significativas no peso (P<0,01) 75 dias pós-tratamento foram encontradas entre o peso médio nos grupos RBZ e IVM (246 vs 238 kg, respectivamente), o que significa uma diferença de 8,3% nos ganhos. A importância para a produção no tratamento da insuficiência antiparasitários em confinamento comercial foi demonstrada, bem como a necessidade de controles pós-tratamento para avaliar a eficácia dos antiparasitários administrados é enfatizada.

Keywords : Confinamento; resistência antihelmíntica; ivermectin; ricobendazole; bezerros.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English