SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número6Atividade acaricida de diferentes solventes sobre fêmeas ingurgitadas e larvas de Rhipicephalus microplusAnaplasmataceae em gatos (Felis catus) no município de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pesquisa Veterinária Brasileira

versão impressa ISSN 0100-736Xversão On-line ISSN 1678-5150

Resumo

CANOLA, Raphaela A.M. et al. Avaliação cardiorespiratória da síndrome braquiocefálica em cães. Pesq. Vet. Bras. [online]. 2018, vol.38, n.6, pp.1130-1136. ISSN 1678-5150.  https://doi.org/10.1590/1678-5150-pvb-5376.

A síndrome braquicefálica (BS) é caracterizada pela combinação de anormalidades primárias e secundárias do trato respiratório superior em cães, podendo resultar em obstrução significativa das vias aéreas superiores. Pode desencadear dispneia inspiratória, culminando em dificuldade respiratória secundária, edema de tecidos moles, obstrução das vias aéreas superiores, fluxo de ar turbulento, ruído inspiratório e até morte. Essas alterações levam ao aumento da resistência da passagem do ar, o que pode causar elevação da pressão pulmonar e manifestações clínicas atribuídas à hipertensão pulmonar. A consequência é o remodelamento cardíaco do lado direito (Cor pulmonale) com possível progressão para insuficiência cardíaca congestiva direita. A fim de averiguar os efeitos da BS sobre o sistema cardiovascular, 28 animais foram recrutados para um estudo prospectivo e distribuídos em Grupo Braquicefálico (GB), composto por 22 Bulldogs franceses com síndrome braquicefálica ou Grupo Controle (GC), composto por 6 cães Beagles saudáveis. Todos os animais foram submetidos a exame físico detalhado, bem como análises laboratoriais, eletrocardiografia, ecocardiografia, radiografias torácicas e mensuração indireta de pressão arterial sistêmica. Os achados mais relevantes foram relacionados ao GB (90,6±12,9mmHg) com menor PaO2 em relação ao GC (104,9±5,2), (p≤0,05), possivelmente atribuível à hipoventilação, em decorrência das alterações anatômicas.

Palavras-chave : Avaliação cardiorrespiratória; síndrome braquiocefálica; cães; Cor pulmonale; hipertensão pulmonar; insuficiência cardíaca; Bulldog Francês; hipoxemia; clínica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )