SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 special issueAssociated use and relative contributions of at genotypes and management practices to crop competitivity against concurrent plantsMycorrhizal colonization and acid phosphatase activity in the rhizosphere of sugarcane cultivars after herbicide application author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Planta Daninha

Print version ISSN 0100-8358

Abstract

LINHARES, E.L.R et al. Densidade de plantio da gliricídia em consórcio com milho, para controlar plantas daninhas. Planta daninha [online]. 2009, vol.27, n.spe, pp.967-975. ISSN 0100-8358.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-83582009000500010.

A redução do uso de herbicidas, em razão dos problemas de poluição ambiental, é de grande interesse da agricultura moderna. A cobertura do solo com ramos de gliricídia (Gliricidia sepium) não tem efeito alelopático no milho, mas diminui a população de plantas daninhas. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da densidade de plantio da gliricídia, em consorciação, sobre o controle de plantas daninhas e sobre os rendimentos do milho. Utilizou-se o delineamento de blocos casualizados com parcelas subdivididas e dez repetições. Os cultivares de milho AG 1051 e BM 3061 foram cultivados sem capinas, com duas capinas (aos 24 e 44 dias após o plantio) e consorciados com a gliricídia (plantada por ocasião do plantio do milho, entre as fileiras da gramínea, usando-se duas mudas/cova, distanciadas de 30, 40 ou 50 cm). Vinte e uma espécies de plantas daninhas ocorreram na área experimental. O aumento da densidade de plantio da gliricídia reduziu a biomassa das plantas daninhas, porém não houve diferença entre biomassa de plantas daninhas dos consórcios e biomassa de plantas daninhas do milho não capinado. Na maioria das características avaliadoras do rendimento de milho-verde, a consorciação com a gliricídia, plantada no espaçamento de 30 cm, não diferiu significativamente do milho capinado, embora as médias tenham sido menores. No número e peso de espigas verdes comercializáveis, as reduções com essa consorciação foram de 5% e 13%, respectivamente. No rendimento de grãos, a consorciação referida causou redução de 17%, diminuindo em mais da metade as perdas (36%) observadas no milho não capinado. Os maiores rendimentos de espigas verdes e de grãos foram obtidos com duas capinas, e os menores, quando o milho não foi capinado. Os cultivares não diferiram quanto ao rendimento de espigas verdes e de grãos.

Keywords : Zea mays; Gliricidia sepium; rendimento de espigas verdes; rendimento de grãos.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License