SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue3Chrysoperla externa (Neuroptera: Chrysopidae) and Utetheisa ornatrix (Lepidoptera: Arctiidae) on organically grown Crotalaria juncea (Fabaceae)The effects of pigweed redroot (Amaranthus retoflexus) weed competition and its economic thresholds in corn (Zea mays) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Planta Daninha

Print version ISSN 0100-8358

Abstract

VIDAL, R.A. et al. Inicialismo como um mecanismo de interferência das plantas daninhas: pode uma cultura ser cega?. Planta daninha [online]. 2012, vol.30, n.3, pp. 469-475. ISSN 0100-8358.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-83582012000300002.

Inicialismo é uma palavra nova proposta para indicar a "síndrome de escape ao sombreamento". Plantas detectam a presença de outras plantas vizinhas muito cedo no seu ciclo de crescimento por meio das mudanças na qualidade da luz. Elas modificam a alocação de produtos da fotossíntese, privilegiando o crescimento de ramos sobre as raízes. Uma das hipóteses dos autores é que, quando o manejo de plantas daninhas é programado para ser realizado em pós-emergência, uma cultura "cega" poderia ser mais produtiva, porque se evitaria um desequilíbrio nas proporções entre parte aérea e raiz (PA:R). Duas estratégias foram desenvolvidas para testar essa hipótese: a) usar a lei de Yoda clássica para averiguar a insensibilidade de diversas culturas ao desequilíbrio PA:R; e b) avaliar vários reguladores de crescimento para controlar as respostas das plantas ao adensamento. Os resultados experimentais confirmam que ambas as estratégias podem produzir plantas insensíveis ao inicialismo. Neste estudo são discutidas as possibilidades de utilização desse conhecimento.

Keywords : inicialismo; síndrome de escape ao sombreamento; genética; regulador de crescimento.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English