SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número3Efeito de alagamento e de aplicação de fitorreguladores na brotação de Guazuma ulmifolia (Malvaceae) e de Sesbania virgata (Fabaceae)A subtribo Cranichidinae Lindl. (Orchidaceae) no Estado do Paraná, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google
  • uBio

Compartilhar


Brazilian Journal of Botany

versão impressa ISSN 0100-8404

Resumo

ZENNI, Rafael Dudeque  e  ZILLER, Sílvia Renate. Visão geral das plantas exóticas invasoras no Brasil. Rev. bras. Bot. [online]. 2011, vol.34, n.3, pp. 431-446. ISSN 0100-8404.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-84042011000300016.

Alertas sobre espécies exóticas existem no Brasil desde o século XVIII, quando gramíneas africanas começaram a ser registradas em pastagens próximas ao Rio de Janeiro. No início do século XIX dois decretos reais (em julho de 1809 e julho de 1810) ofereciam bônus e isenção de impostos para todos que introduzissem plantas de valor econômico. Atualmente, há 117 espécies de plantas exóticas reconhecidas como estabelecidas com potencial invasor ou invasoras no Brasil, e um número desconhecido de plantas introduzidas. As plantas exóticas invasoras mais relevantes são Artocarpus heterophyllus Lam. e Hedychium coronarium König na floresta ombrófila densa, Hovenia dulcis Thunb. na floresta ombrófila mista e floresta estacional semidecidual do rio Paraná, Pinus taeda L. e Pinus elliottii Engelm. na floresta ombrófila mista e na estepe, Prosopis juliflora (Sw.) DC. na savana-estépica, Tecoma stans (L.) Juss. ex Kunth nas florestas estacionais semideciduais e deciduais, Melinis minutiflora P. Beauv. na savana e Eragrostis plana Nees na estepe. Este artigo tem como objetivo ajudar a preencher uma lacuna de informação sobre espécies exóticas invasoras no Brasil e os locais onde invadem, apresentando um resumo dos dados obtidos no banco de dados de espécies exóticas invasoras no Brasil criado e mantido nos últimos seis anos por um esforço conjunto do Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental, da The Nature Conservancy (TNC), da Rede Interamericana de Informações sobre a Biodiversidade (IABIN) por meio da rede temática de Espécies Invasoras (I3N) e do Ministério de Meio Ambiente do Brasil (MMA).

Palavras-chave : banco de dados; invasões biológicas; plantas exóticas invasoras.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês