SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número3Clastogenic activity of integerrimine determined in mouse micronucleus assaysChromosome studies in southern Brazilian wheat pest aphids Sitobion avenae, Schizaphis graminum, and Methopolophium dirhodum (Homoptera: Aphididae) índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Brazilian Journal of Genetics

versión impresa ISSN 0100-8455

Resumen

GRISOLIA, Cesar Koppe  y  FERRARI, Iris. In vitro and in vivo studies demonstrate non-mutagenicity of the herbicide metolachlor. Braz. J. Genet. [online]. 1997, vol.20, n.3 ISSN 0100-8455.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-84551997000300009.

O herbicida metolachlor foi avaliado quanto ao seu potencial genotóxico. Em camundongos não houve indução de micronúcleos nos eritrócitos policromáticos de medula óssea; entretanto, com a dose mais forte de 40 mg/kg peso por 48 h, observaram-se efeitos citotóxicos através da queda acentuada na porcentagem de eritrócitos policromáticos em relação aos normocromáticos. O metolachlor também não induziu aberrações cromossômicas em linfócitos humanos quando tratados in vitro, porém na concentração de 2,0 mg/ml de meio ocorreu queda no índice mitótico, demonstrando a toxidez do tratamento. Para se estudar os efeitos genotóxicos de possíveis metabolitos do metolachlor, ratos Wistar foram tratados com duas doses de 50 mg/kg com um intervalo de 24 h. Uma hora após o último tratamento, seus plasmas foram coletados através de punção cardíaca e adicionados às culturas de linfócitos humanos. Os resultados também demonstraram efeitos citotóxicos mas não de mutagenicidade

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés