SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue1Prevalence of metabolic syndrome and its associated factors in renal transplant recipientsA comparative analysis of pre- and post-dialysis albumin as indicators of nutritional and morbi-mortality risks in haemodialysis patients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Nefrologia

Print version ISSN 0101-2800

Abstract

BREITSAMETER, Guilherme; FIGUEIREDO, Ana Elizabeth  and  KOCHHANN, Daiana Saute. Cálculo de Kt/V em hemodiálise: comparação entre fórmulas. J. Bras. Nefrol. [online]. 2012, vol.34, n.1, pp. 22-26. ISSN 0101-2800.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-28002012000100004.

INTRODUÇÃO: A qualidade da diálise oferecida aos pacientes em diálise pode ser mensurada pelo Kt/V, o qual pode ser calculado de diversas maneiras. OBJETIVO: Comparar os resultados de Kt/V obtidos por meio das fórmulas de Lowrie (L) e de Daugirdas (D) com os resultados mensurados pelo monitor de clearence on-line - Online Clearence Monitor (OCM). MÉTODO: Estudo observacional transversal com 59 pacientes em hemodiálise (HD). Os dados foram coletados na mesma sessão de diálise: (ureia pré-diálise e pós-diálise) e o resultado de Kt/V foi obtido pelo OCM da máquina Fresenius 4008S (Fresenius Medical Care AG, Bad Homburg, Alemanha). RESULTADO: Foram analisadas 95 sessões, em que prevaleceu o sexo masculino, 56% (33), com idade média de 57 + 14 anos. A hipertensão arterial com 42% (25), diabetes com 12% (7) e glomerulonefrite com 8% (5) foram as causas mais frequentes da doença renal crônica (DRC). O Kt/V médio obtido pela fórmula de L, de D e pelo OCM foi de 1,31; 1,41 e 1,32, respectivamente. A comparação entre as fórmulas de L e D mostra que há diferença estatística p = 0,008 com a correlação de Pearson de 0,950. Entre D e OCM a diferença também é significativa: p = 0,011 e r = 0,346, provavelmente devido a perda convectiva, avaliada pela equação de D e não observadas por OCM e L. A comparação entre L e OCM não foi significativa p = 0,999 e r = 0,577. CONCLUSÃO: Os dados sugerem que o OCM pode ser utilizado como um norteador para ajuste da dose de diálise em tempo real.

Keywords : Diálise; Insuficiência Renal Crônica; Controle de Qualidade.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese