SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número1Pré-eclâmpsia (indicador de doença renal crônica): da gênese aos riscos futuros índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Brasileiro de Nefrologia

versão impressa ISSN 0101-2800

Resumo

SOUZA, Francival Leite de; MONTEIRO JUNIOR, Francisco das Chagas  e  SALGADO FILHO, Natalino. Efeito do transplante renal na morfologia e função cardíaca. J. Bras. Nefrol. [online]. 2012, vol.34, n.1, pp.94-100. ISSN 0101-2800.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-28002012000100016.

O envolvimento cardíaco é muito frequente nos portadores de doença renal crônica em diálise. O transplante renal resulta em redução da morbidade e mortalidade em relação aos pacientes em diálise. O objetivo desta revisão foi abordar o efeito do transplante renal na estrutura e função cardíaca avaliada pela ecodopplercardiografia. Desde a década de 1980, os estudos já demonstravam tendência à melhora nos parâmetros cardíacos após o transplante renal. Com a melhora dos métodos de imagens ao ecodopplercardiograma, os estudos, apesar de alguns resultados conflitantes, demonstravam melhora na função sistólica e diastólica e redução da massa ventricular esquerda, principalmente nos primeiros dois anos após o transplante renal com estabilização dos parâmetros nos anos subsequentes. De forma geral, o corpo das evidências tem demonstrado impacto importante do transplante renal na hipertrofia ventricular esquerda, função sistólica e diastólica, porém os resultados não são uniformes.

Palavras-chave : transplante de rim; ecocardiografia doppler; hipertrofia ventricular esquerda; insuficiência renal crônica; função ventricular esquerda.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons