SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número3Estado nutricional e ganho de peso interdialítico de pacientes com doença renal crônica em hemodiáliseAplicação de instrumentos de qualidade em doação de órgãos e transplantes da Espanha validados em hospitais pilotos em Santa Catarina índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Nephrology

versão impressa ISSN 0101-2800versão On-line ISSN 2175-8239

Resumo

BARATA, Nuno Eduardo Roxo Rodrigues Cravo. Relação Diádica e Qualidade de Vida de Pacientes com Doença Renal Crônica. J. Bras. Nefrol. [online]. 2015, vol.37, n.3, pp.315-322. ISSN 0101-2800.  http://dx.doi.org/10.5935/0101-2800.20150051.

Introdução:

A Insuficiência Renal Crônica (IRC) e o tratamento dialítico provocam uma sucessão de situações para o doente renal crônico, que compromete o seu aspecto, não só físico como psicológico, com repercussões pessoais, familiares e sociais.

Objetivo:

(1) verificar a existência de diferenças do relacionamento diádico (RD) de acordo com o Tratamento Substitutivo Renal (TSR) e (2) verificar a existência de diferenças da qualidade de vida (QDV) de acordo com o TSR.

Métodos:

O presente estudo transversal é de carácter descritivo mediante inquéritos, exploratório e correlacional. A amostra é constituída por 125 participantes. Destes, 31 encontravam-se a efectuar TSR por diálise peritoneal automatizada (DPA) e 94 por hemodiálise (HD). Os participantes foram selecionados de três centros renais: (1) Centro Renal da Prelada (Porto); (2) Centrodial (São João da Madeira); e Centro Renal da Misericórdia de Paredes (Paredes). O estudo realizou-se durante 6 meses. Aplicou-se os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico e clínico (QSD&C); Dyadic Adjustment Scale (DAS); World Health Organization Quality of Life (WHOQOL-Bref).

Resultados:

Os resultados demonstram a existência de diferenças estatisticamente significativas entre o tipo de TSR e a maioria dos domínios de QDV, bem como, a existência de diferenças estatisticamente significativas entre as subescalas do Ajuste Diádico avaliadas e o tipo de TSR.

Conclusão:

O presente estudo demonstra um maior comprometimento ao nível da QDV dos indivíduos submetidos a tratamento por HD quando comparados com os submetidos à DPA. Verifica-se, igualmente, que o AD é mais fortemente percebido pelos pacientes em DPA do que com HD.

Palavras-chave : ajustamento social; qualidade de vida; terapia de substituição renal.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )