SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 issue4CD77 levels over enzyme replacement treatment in Fabry Disease Family (V269M)Effectiveness of the monitoring program for ensuring the quality of water treated for dialysis in the state of São Paulo author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Nephrology

Print version ISSN 0101-2800On-line version ISSN 2175-8239

Abstract

FRANCO, Ylbe Palacios de et al. Seguimento de longo prazo com biomarcadores de dano podocitário e função renal em pacientes com e sem pré-eclâmpsia. J. Bras. Nefrol. [online]. 2018, vol.40, n.4, pp.339-343.  Epub May 17, 2018. ISSN 0101-2800.  http://dx.doi.org/10.1590/2175-8239-jbn-3941.

Introdução:

a pré-eclâmpsia pode estar associada à doença renal no futuro. Objetivos: medir mudanças na função renal ao longo do tempo em pacientes com pré-eclâmpsia.

Métodos:

amostras de urina e soro de onze pacientes com pré-eclâmpsia e oito pacientes com gravidez normal foram obtidas durante a gravidez, pós-parto e 3 anos após o parto. Medimos podocalixina na urina, proteína e creatinina sérica.

Resultados:

após 3 anos, não houve diferenças significativas na podocalixina urinária em pacientes com ou sem pré-eclâmpsia: 4,34 ng/mg [2,69, 8,99] versus 7,66 ng/mg [2,35, 13], p = 0,77. O mesmo se aplicou à excreção urinária de proteínas: 81,5 mg/g [60,6, 105,5] vs. 43,2 mg/g [20,9, 139,3] p = 0,23. A creatinina sérica foi de 0,86 mg/dL [0,7, 0,9] vs. 0,8 mg/dL [0,68, 1] p = 0,74 naqueles com e sem pré-eclâmpsia. Em pacientes normais, a podocalixina urinária diminuiu de 54,4 ng/mg [34,2, 76,9] durante a gestação para 7,66 ng/mg [2,35, 13] três anos após a gravidez, p = 0,01. A proteinúria diminuiu de 123,5 mg/g [65,9, 194,8] para 43,2 mg/g [20,9, 139,3], p = 0,12. Em pacientes com pré-eclâmpsia, a podocalixina urinária diminuiu de 97,5 ng/mg [64,9, 318,4] durante a gravidez para 37,1 ng/mg em uma semana de pós-parto [21,3, 100,4] p = 0,05 e 4,34 ng/mg [2,69, 8,99] três anos depois, p = 0,003. A proteinúria foi de 757,2 mg/g [268.4, 5031.7] durante a gravidez vs. 757,2 mg/g [288.2, 2917] pós-parto, p = 0.09 vs. 81.5 mg/g [60.6, 105.5] três anos depois, p = 0.01. Dois pacientes ainda apresentavam proteinúria após 3 anos.

Conclusões:

em pacientes com pré-eclâmpsia, a podocalixina urinária pós-parto diminuiu antes da proteinúria. Após três anos, a creatinina sérica, a podocalixina urinária e a proteína tenderam a se normalizar, embora alguns pacientes ainda tivessem proteinúria.

Keywords : Hipertensão; Doenças Renais; Podócitos.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )