SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 issue1Differences in phosphatemia and frequency of consumption of dietary sources of phosphorus in hemodialysis patients in southern and northern BrazilConservative management for patients with chronic kidney disease refusing dialysis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Nephrology

Print version ISSN 0101-2800On-line version ISSN 2175-8239

Abstract

MOURA, Fernando et al. Cateter translombar para hemodiálise: uma alternativa para falência de acesso vascular. J. Bras. Nefrol. [online]. 2019, vol.41, n.1, pp.89-94.  Epub Sep 21, 2018. ISSN 0101-2800.  http://dx.doi.org/10.1590/2175-8239-jbn-2018-0080.

Introdução:

O acesso vascular (AV) para hemodiálise (HD) é crucial para os pacientes portadores de doença renal crônica (DRC) estágio V. Infelizmente, com o passar dos anos, um percentual não desprezível desses enfermos evolui para falência de AV por diversos motivos, o que impossibilita a confecção de novas fístulas arteriovenosas (FAV) ou o implante de cateteres venosos centrais nos sítios de punções tradicionais. Nesse cenário, o implante de cateteres translombares para hemodiálise (CTLHD) em veia cava inferior ganha destaque como medida salvadora.

Objetivos:

Relatar uma série de 12 casos de implante de CTLHD, sua técnica de implante, patência e complicações.

Métodos:

Estudo retrospectivo que analisou 12 implantes de CTLHD por radiologista intervencionista no setor de hemodinâmica do Hospital Universitário da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no período de janeiro/2016 a outubro/2017. Os dados coletados consistiram em: características demográficas da população estudada, taxa de sucesso, complicações observadas, sobrevida dos pacientes, patência do cateter e desfechos clínicos.

Resultados:

Todos os 12 CTLHD foram implantados e utilizados com sucesso; ocorreram apenas 2 complicações associadas ao procedimento (sangramento e falha na extubação); 41,6% dos pacientes apresentaram infecção relacionada ao cateter após 98 ± 72,1 dias (6-201 dias), mas não houve necessidade de remoção; e a patência foi de 315,5 cateteres-dia (65-631 dias).

Conclusão:

O CTLHD é uma opção para pacientes com falência de acesso vascular, prolongando a sobrevida dos pacientes e atuando como ponte para o transplante renal.

Keywords : Diálise Renal; Dispositivo de Acesso Vascular; Patência; Cateteres de Demora; Resultado do Tratamento.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )