SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número3Germination and seedling development as influenced by salinitySecafé: coffee seed germination acceleration method índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista Brasileira de Sementes

versión impresa ISSN 0101-3122

Resumen

FERREIRA, Robério Anastácio; OLIVEIRA, Luciana Magda de; TONETTI, Olívia Alvina Oliveira  y  DAVIDE, Antonio Claudio. Comparação da viabilidade de sementes de Schizolobium parahyba (vell.) blake - leguminosae caesalpinioideae, pelos testes de germinação e tetrazólio. Rev. bras. sementes [online]. 2007, vol.29, n.3, pp. 83-89. ISSN 0101-3122.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31222007000300011.

Schizolobium parahyba (Vell.) Blake, conhecido como guapuruvu, pode ser utilizado na construção civil, na medicina popular e apresenta potencial para uso na recuperação de matas ciliares. Poucas informações são encontradas na literatura sobre avaliação da qualidade fisiológica de sementes dessa espécie, principalmente em relação a metodologias para realização dos testes de germinação e tetrazólio. Objetivou-se com este trabalho avaliar a influência da temperatura no teste de germinação e da concentração da solução no teste de tetrazólio para avaliação da viabilidade de sementes de S. parahyba. Sementes de dois lotes tiveram seus ápices cortados, as quais foram desinfestadas com hipoclorito de sódio e semeadas em bandejas de polietileno (35x20x5cm), sobre areia peneirada, lavada e autoclavada (120ºC por 20 minutos). As sementes foram submetidas à temperaturas constantes de 25ºC, 30ºC, 35ºC sob luz contínua, e alternada de 20-30ºC com 8 horas de luz na temperatura de 30ºC. As avaliações foram realizadas considerando-se a emergência de radícula, plântulas normais e índice de velocidade de germinação. Para o teste de tetrazólio, após a imersão das sementes em água por 48 horas, os tegumentos e o endosperma foram removidos e os embriões imersos nas soluções de tetrazólio a 0,05% e 0,1% e mantidos em câmara de germinação tipo BOD no escuro por 5 horas a 30ºC. Nos testes de germinação, as temperaturas de 25ºC e 35ºC proporcionam maior porcentagem e velocidade de germinação de sementes de S. parahyba e no teste de tetrazólio, a concentração 0,05% da solução permitie avaliar, com eficácia, a qualidade dos lotes de sementes desta espécie.

Palabras llave : Teste de germinação; teste de tetrazólio; guapuruvu.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · pdf en Portugués