SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número4Uso da mesa densimétrica na melhoria da qualidade de sementes comerciais de mamonaPotencial fisiológico de sementes de arroz tratadas com rizobactérias ou tiametoxam índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Sementes

versão impressa ISSN 0101-3122

Resumo

BRASILEIRO, Beatriz Gonçalves; DIAS, Denise Cunha Fernandes dos Santos; BHERING, Maria Carmen  e  DIAS, Luiz Antônio dos Santos. Biologia floral e caracterização morfológica da germinação de sementes de pinhão manso (Jatropha curcas L.). Rev. bras. sementes [online]. 2012, vol.34, n.4, pp.556-560. ISSN 0101-3122.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31222012000400005.

Objetivou-se estudar a biologia floral e caracterizar morfologicamente a germinação das sementes de pinhão manso nas condições de Viçosa, MG. O estudo da biologia floral foi feito em inflorescências provenientes de 20 plantas. Para a descrição morfológica do desenvolvimento pós-seminal, as sementes foram submetidas ao teste de germinação, em laboratório e casa de vegetação. J. curcas possui flores dos dois sexos reunidas na mesma inflorescência. Cada inflorescência apresentou, em média, 131 flores, sendo 120 masculinas e 10,5 femininas. Flores hermafroditas também foram encontradas, porém, em número menor, que variou de 0 a 6 flores/inflorescência. A germinação da semente inicia-se no 3° dia, caracterizada pela protrusão da raiz primária na região próxima ao hilo. A raiz primária é cilíndrica, espessa, glabra, apresentando cerca de 4-5 ramificações no 3° dia após a protrusão, quando tem início o aparecimento das raízes secundárias. A liberação do tegumento ocorre por volta do 8° dia, quando o endosperma, quase totalmente degradado, não oferece resistência aos cotilédones, que se expandem entre o 10° e o 12° dia. A plântula normal apresenta hipocótilo longo, de coloração esverdeada, 2 folhas cotiledonares, raiz principal robusta e muitas raízes secundárias. Por volta do 12° dia fica caracterizada a plântula normal, fanerocotiledonar, originada de germinação epígea.

Palavras-chave : pinhão manso; floração; morfologia; germinação.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons