SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número2O modelo sueco: uma alternativa para a política macroeconômicaPaíses latino-americanos e o acordo internacional de comércio: a Conferência de Havana (1947-1948) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Political Economy

versão impressa ISSN 0101-3157versão On-line ISSN 1809-4538

Resumo

CHIARINI, TULIO. A inércia estrutural da base produtiva brasileira: o IDE e a transferência internacional de tecnologia. Rev. Econ. Polit. [online]. 2016, vol.36, n.2, pp.286-308. ISSN 1809-4538.  https://doi.org/10.1590/0101-31572016v36n02a03.

O que pode explicar o fato de ter havido uma entrada maciça de IDE no Brasil e ter-se mantido uma inercial estrutural na base produtiva nacional? Existe uma série de fatos macroeconômicos que podem ajudar a explicar essa inércia, como a baixa taxa de investimento e a falta de ordenação dos preços-chave da economia (como taxas de juros e taxa de câmbio), mas a proposição aqui feita é que existe um problema microeconômico estrutural relevante: falta de aptidão tecnológica das empresas industriais brasileiras. Para analisar tal proposição parte-se da separação entre os tipos de IDE (greenfield, fusão e aquisição e 'em carteira') e os tipos de canais de transferência de tecnologia (horizontal e vertical). A partir de elementos empíricos e históricos constrói-se o argumento de que a falta de aptidão tecnológica é elemento-chave no entendimento da perda de dinamismo da indústria nacional.

Palavras-chave : transferência de tecnologia; aptidão tecnológica; investimento direto externo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )