SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número3O mercado na perspectiva da “velha” e da “nova” economia institucionalRevisitando o debate inercialista da inflação brasileira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Political Economy

versão impressa ISSN 0101-3157versão On-line ISSN 1809-4538

Resumo

ARAUJO, ASSILIO LUIZ ZANELLA DE. Summers depois de Hansen? Comparação das explicações convencionais e não convencionais acerca da estagnação nas economias avançadas. Brazil. J. Polit. Econ. [online]. 2018, vol.38, n.3, pp.469-488. ISSN 1809-4538.  https://doi.org/10.1590/0101-35172018-2919.

O presente artigo apresenta e compara as explicações convencionais e não convencionais acerca da estagnação nas economias avançadas. Enquanto as primeiras atribuem a insuficiência crônica de demanda a uma nova rigidez das economias, o keynesianismo-estruturalista a considera resultado da implementação das políticas econômicas neoliberais e da destruição das instituições do período pós-Segunda Guerra. A explicação marxista em tela, ainda que não negligencie o impacto negativo destas políticas, enxerga esse problema como decorrente da formação dos grandes oligopólios internacionais. Em virtude das semelhanças e possível complementaridade, consideramos que uma maior aproximação entre as correntes keynesiano-estruturalista e marxista seria benéfica a ambas.

Palavras-chave : Estagnação; explicações convencionais; marxismo e keynesianismo-estruturalista.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )