SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número4Considerações teóricas sobre a terra como puro ativo financeiro e o processo de financeirizaçãoRecessões e uma mudança na base teórica das recuperações: uma visão da teoria da estabilidade hegemônica da corporação estatal índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Political Economy

versão impressa ISSN 0101-3157versão On-line ISSN 1809-4538

Resumo

RAMA, JONAS  e  HALL, JOHN BATTAILE. Celso Furtado como Economista Romântico do Sertão. Brazil. J. Polit. Econ. [online]. 2019, vol.39, n.4, pp.658-674.  Epub 17-Out-2019. ISSN 1809-4538.  https://doi.org/10.1590/0101-31572019-3021.

Em The Romantic Economist (2009), Richard Bronk lamenta que o pensamento iluminista tenha dominado a economia durante sua formação como ciência. O “Movimento Romântico” seria um contraponto, mas foi mantido distante. A economia abraçou a centralidade da racionalidade e preceitos iluministas, tornando-se uma “física-social”. Desde então, as características humanas como sentimento, imaginação e criatividade são evitadas. Embora Bronk não identifique um economista “romântico” de carne e osso, nossa pesquisa busca estabelecer Celso Furtado como um. Profundamente influenciado por sua sensibilidade e raízes, Furtado fez uso de uma metáfora orgânica - o sertão nordestino - em seu entendimento de complexos processos de desenvolvimento.

Palavras-chave : Brasil; Celso Furtado; Richard Bronk; movimento romântico; sertão.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )