SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número4Um Argumento a Favor da Existência de Deus Formulado por Pierre DuhemBody and femininity: the Other jouissance in Lacan and becoming-woman in Deleuze and Guattari índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Trans/Form/Ação

versão impressa ISSN 0101-3173versão On-line ISSN 1980-539X

Resumo

OTA, Nilton Ken. A Psicanálise como Paráfrase Política: École Freudienne de Paris e a Etificação da Teoria Lacaniana. Trans/Form/Ação [online]. 2016, vol.39, n.4, pp.59-84. ISSN 0101-3173.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31732016000400004.

Em grande medida, os estudos sobre a constituição do arcabouço teórico do lacanismo têm ocorrido ao largo do exame de sua historicidade. Essa negligência reforça o ocultamento do processo social que levou a produção lacaniana a uma profunda integração entre a formalização e a etificação da teoria. Esse processo não pode ser compreendido sem a contextualização crítica da conjuntura política que cercou a proposta e a existência da École Freudienne de Paris (EFP), fundada por Lacan, em 1964. A estreita convivência com os jovens militantes dos grupos da esquerda extraparlamentar da época, notadamente os maoístas, e a assimilação de suas problematizações fizeram do pensamento lacaniano e da EFP o espaço de objetivação de um discurso movido pela paráfrase política e seus efeitos de engajamento. Este artigo pretende expor as linhas de estruturação político-social dos conceitos forjados por Lacan, em meio à instituição e à consolidação de sua Escola.

Palavras-chave : Maio de 68; Psicanálise; Maoísmo francês; Intelectuais; Engajamento.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )