SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Pilar de Goiás: a vila entre a memória, a história e a materialidadeEm busca da identidade dos instrumentos musicais no Brasil: um estudo exploratório da literatura de cordel índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material

versão impressa ISSN 0101-4714versão On-line ISSN 1982-0267

Resumo

FABRIS, Annateresa. Memória dos desaparecidos: algumas estratégias visuais. An. mus. paul. [online]. 2017, vol.25, n.1, pp.261-278. ISSN 0101-4714.  http://dx.doi.org/10.1590/1982-02672017v25n0110.

A política de desaparecimentos forçados, implementada pela Junta Militar que governou a Argentina entre 1976 e 1983, tinha como corolário a negação da existência do desaparecido, denominado “não entidade” pelo presidente Jorge Rafael Videla numa coletiva de imprensa, em dezembro de 1979. Essa política de apagamento da existência dos desaparecidos é posta em xeque por ações públicas e intervenções artísticas, que articulam, de diversas maneiras, a problemática da memória.

Palavras-chave : Argentina; Ditadura; Desaparecidos; Arte.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )