SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número5Diminuição dos níveis de BDNF em amígdala e hipocampo após a administração intracerebroventricular de ouabaína índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo)

versão impressa ISSN 0101-6083

Resumo

FERREIRA, Paula Benvindo; ALMEIDA, Antônia Amanda Cardoso de  e  FREITAS, Rivelilson Mendes de. Efeito antioxidante da buspirona no modelo de epilepsia induzida por pilocarpina. Rev. psiquiatr. clín. [online]. 2012, vol.39, n.5, pp.153-156. ISSN 0101-6083.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832012000500001.

CONTEXTO: Crises epilépticas induzidas por pilocarpina podem produzir alterações histopatológicas em muitas regiões cerebrais como consequência da produção excessiva de radicais livres. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito antioxidante da buspirona no modelo de epilepsia induzida por pilocarpina. MATERIAL E MÉTODOS: Quarenta e oito animais foram divididos em quatro grupos. O primeiro grupo foi tratado com solução salina 0,9% (Controle). O segundo grupo foi tratado com pilocarpina 400 mg/kg (P400). Por sua vez, o terceiro grupo foi tratado com buspirona 5 mg/kg (BUSP) durante 14 dias consecutivos. Já os animais do quarto grupo foram tratados com buspirona durante 14 dias consecutivos, e, 30 minutos após a última administração dela, os camundongos receberam P400 (BUSP + P400). RESULTADOS: Durante o período do tratamento não se observaram sinais de toxicidade e nenhuma morte entre os animais tratados com buspirona. Em nosso estudo o grupo tratado com P400 demonstrou um aumento significativo da produção de nitrito e nos níveis de peroxidação lipídica após as crises epilépticas. Por outro lado, no hipocampo dos animais que receberam o pré-tratamento com buspirona e após 30 minutos receberam P400, foi observada redução significativa nos níveis de peroxidação lipídica (65%) e nitrito (85%), bem como aumento na atividade da enzima superóxido dismutase. CONCLUSÃO: O pré-tratamento com BUSP aumentou a latência para primeira crise epiléptica e diminuiu a taxa de mortalidade e o número de animais que apresentaram crise epiléptica e que progridem para o estado de mal epiléptico. Além disso, apresentou efeitos anticonvulsivantes associados com a redução do estresse oxidativo hipocampal no modelo de epilepsia induzida por pilocarpina.

Palavras-chave : Buspirona; convulsões; estresse oxidativo; hipocampo; pilocarpina.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons