SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 número1Adaptação e correlação entre instrumentos cognitivos e funcionais para o estadiamento e acompanhamento da doença de Alzheimer em fases avançadasNovas neuroterapêuticas em psiquiatria: racional e uso da estimulação transcraniana por corrente contínua no transtorno depressivo maior índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo)

versão impressa ISSN 0101-6083

Resumo

APRAHAMIAN, Ivan et al. Tolerabilidade e segurança do lítio em transtornos do humor: uma revisão crítica. Rev. psiquiatr. clín. [online]. 2014, vol.41, n.1, pp.9-14. ISSN 0101-6083.  https://doi.org/10.1590/0101-60830000411914.

Contexto

: O lítio é um tratamento de primeira linha para o transtorno bipolar, em todas as fases, e também é indicado como terapia adjunta para a depressão unipolar e prevenção do suicídio. Este estudo abrange uma ampla revisão crítica sobre a segurança e a tolerabilidade do lítio para transtornos do humor.

Métodos

: Uma busca informatizada para estudos com humanos escritos em inglês foi feita no MEDLINE, usando as palavras-chave “lítio” e “transtornos de humor”, a partir de julho de 1993 a julho de 2013 (n = 416). Esta pesquisa inicial teve como objetivo selecionar ensaios clínicos, estudos prospectivos e estudos controlados com tratamento com lítio para transtornos de humor, relatando efeitos adversos (n = 36). A seleção final identificou 91 estudos.

Resultados

: Os efeitos colaterais mais comuns nos pacientes em tratamento com lítio foram sede, micção frequente, boca seca, ganho de peso, fadiga e queixas cognitivas. Usuários de lítio mostraram uma alta prevalência de hipotireoidismo, hiperparatireoidismo e diminuição da capacidade de concentração urinária. Também foi observada redução da taxa de filtração glomerular em pacientes utilizando lítio, mas em menor grau. A evidência de teratogenicidade associada com o uso de lítio não está bem estabelecida. Os medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, diuréticos, inibidores da enzima de conversão da angiotensina e alprazolam podem aumentar o lítio sérico e o consequente risco de intoxicação.

Conclusões

: O tratamento de curto prazo com lítio está associado com efeitos colaterais leves. No entanto, tratamentos de médio a longo prazo com lítio podem ter efeitos sobre órgãos-alvo que podem ser prevenidos por acompanhamento periódico. Em geral, o lítio é ainda uma alternativa segura para o tratamento dos transtornos de humor.

Palavras-chave : Lítio; transtornos de humor; segurança; tolerância.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )