SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número3Inimputabilidade: estudo dos internos do Instituto Psiquiátrico Forense Maurício CardosoSintomas depressivos e eventos estressores em crianças e adolescentes no contexto de institucionalização índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul

versão impressa ISSN 0101-8108

Resumo

VIDAL, Carlos Eduardo Leal; GONTIJO, Eliane Costa Dias Macedo  e  BANDEIRA, Marina Bittencourt. Avaliação das habilidades de vida independente e comportamento social de pacientes psiquiátricos desospitalizados. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul [online]. 2007, vol.29, n.3, pp.294-304. ISSN 0101-8108.  https://doi.org/10.1590/S0101-81082007000300009.

INTRODUÇÃO: Este estudo teve como objetivo avaliar o comportamento social e as habilidades de vida independente de um grupo de pacientes psiquiátricos antes de sua saída do hospital e 2 anos após a sua transferência para as residências terapêuticas. MÉTODO: Estudo de corte transversal, realizado em duas etapas distintas, antes e depois, utilizando-se, como instrumentos, as escalas Independent Living Skills Survey e Social Behavior Scale. RESULTADOS: A maioria dos pacientes era do sexo masculino (58,7%), com médias de idade e tempo de internação iguais a 57,5±11,8 anos e 29,8±10,2 anos; 54,6% tinham diagnóstico de esquizofrenia; 25,3%, de deficiência mental; e o restante, de categorias várias. Houve melhora significativa no comportamento social e no grau de autonomia dos pacientes (p <0,05) ao se comparar os escores dos pacientes nas escalas, nas fases 1 e 2. As variáveis que mais se associaram com o escore de evolução foram idade, tempo de internação e nível inicial de funcionamento dos pacientes. DISCUSSÃO: As limitações no funcionamento social e no grau de autonomia dos pacientes, na primeira fase do estudo, não foram incompatíveis com a convivência na comunidade. Os pacientes apresentaram evolução satisfatória no comportamento social e nas habilidades cotidianas ao longo de 2 anos, de acordo com os escores de evolução medidos pelas duas escalas.

Palavras-chave : Desinstitucionalização; comportamento social; atividades cotidianas.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons