SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número2Características demográficas e psicossociais associadas à depressão pós-parto em uma amostra de Belo HorizonteSintomas depressivos e de ansiedade em mães durante internação pediátrica em um hospital universitário índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul

versão impressa ISSN 0101-8108

Resumo

KONRADT, Caroline Elizabeth et al. Depressão pós-parto e percepção de suporte social durante a gestação. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul [online]. 2011, vol.33, n.2, pp.76-79.  Epub 29-Jul-2011. ISSN 0101-8108.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81082011005000010.

OBJETIVO: Verificar o impacto da percepção de baixo suporte social durante a gestação como fator de risco para a depressão no período de 30 a 60 dias pós-parto. MÉTODO: Este estudo de coorte teve como população-alvo gestantes atendidas no Sistema Único de Saúde na cidade de Pelotas (RS). Para avaliar depressão pós-parto, foi utilizada a Edinburgh Postnatal Depression Scale (EPDS). Foram consideradas deprimidas as parturientes que atingiram ≥ 13 pontos na escala. RESULTADOS: Das 1.019 mulheres avaliadas, 168 (16,5%) apresentaram depressão pós-parto. Aquelas que não receberam suporte do companheiro (p = 0,000), de familiares (p = 0,000) e de amigos (p = 0,000) demonstraram maior risco de ter depressão pós-parto. CONCLUSÃO: Nossos achados sugerem que a percepção de suporte social durante a gravidez pode ser um fator protetor para a depressão pós-parto.

Palavras-chave : Apoio social; depressão pós-parto; gestantes.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons