SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue3Taxonomic status of Leptodactylus ochraceus, a forgotten species (Anura: Leptodactylidae)New taxa and new record of Hemilophini (Coleoptera: Cerambycidae: Lamiinae) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Zoologia

Print version ISSN 0101-8175

Abstract

INDICATTI, Rafael P.; LUCAS, Sylvia M.; OTT, Ricardo  and  BRESCOVIT, Antonio D.. Aranhas migalomorfas que habitam a serapilheira (Araneae: Microstigmatidae, Nemesiidae) de florestas de Araucária no sul do Brasil, com a descrição de cinco espécies novas. Rev. Bras. Zool. [online]. 2008, vol.25, n.3, pp. 529-546. ISSN 0101-8175.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81752008000300021.

Seis espécies de aranhas migalomorfas, pertencentes a duas famílias foram coletadas no Centro de Pesquisa e Conservação da Natureza Pró-Mata, São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, Brasil. Destas, cinco são novas. Microstigmatidae: Xenonemesia araucaria sp. nov., machos diferem de X. platensis Goloboff, 1988 e X. otti Indicatti, Lucas & Brescovit, 2007 pelo êmbolo do bulbo longo e curvado. Fêmeas diferem das outras espécies do gênero pelo receptáculo seminal longo e sinuoso ou espiralado. Nemesiidae: Acanthogonatus ericae sp. nov. - machos se parecem com A. tacuariensis (Pérez-Miles & Capocasale, 1982) e A. quilocura Goloboff, 1995 pelo êmbolo longo e curvado, com serrilha na região apical, mas diferencia-se pela presença de uma flange no ápice do êmbolo. Fêmeas diferem do restante das espécies de Acanthogonatus pelos ductos copulatórios curtos, originando-se do ápice da base do domo da espermateca. Stenoterommata arnolisei sp. nov. difere do restante das espécies do gênero pela área subapical do bulbo larga, com um grande número de quilhas, estendendo-se da região mediana no palpo e pelo ducto copulatório longo e espermateca originando-se da borda interna do domo da base da genitália da fêmea. S. grimpa sp. nov.: machos aproximam-se dos de S. arnolisei sp. nov. pela forma do bulbo e pelo êmbolo curto, mas diferem pelas quilhas restritas a região apical. Fêmeas diferem do restante das espécies de Stenoterommata pela presença de duas espermatecas no domo que é arredondado e fundido. S. curiy sp. nov.: machos aproximam-se dos de S. grimpa sp. nov. pela forma do bulbo e pelo êmbolo curto, mas diferem pelas quilhas translúcidas e restritas a região distal que é larga. A presença de S. palmar Goloboff, 1995 é confirmada para o Brasil. Machos de S. palmar são distinguidos do restante das espécies do gênero pelo êmbolo longo, delgado e levemente curvado distalmente. Fêmeas são distinguidas pela espermateca de base simples, e originando-se da área do terço basal ou mediano do comprimento e domo basal triangular. Todas as aranhas foram coletadas com armadilhas de solo em seis áreas distintas (duas de floresta com Araucária, duas de floresta secundária e duas de silvicultura de Pinus spp.) em um período de 20 meses. Os dados de abundância entre as áreas foram comparados para S. arnolisei sp. nov. e X. araucaria sp. nov. baseado na média de aranhas capturadas em cada área. Nenhuma preferência de habitat foi notada, sugerindo ampla tolerância das espécies aos habitats. Dados de fenologia foram obtidos diretamente da abundância em cada período de coleta e os resultados sugerem um padrão reprodutivo para o inverno de S. arnolisei sp. nov. e entre a primavera e o verão de X. araucaria sp. nov.

Keywords : Acanthogonatus; fenologia; Mygalomorphae; Stenoterommata; Xenonemesia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English