SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número1Catequese e civilização dos índios nos sertões do império português no século XVIIIPoder local e rede urbana nas minas de Goiás índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

História (São Paulo)

versão On-line ISSN 1980-4369

Resumo

AGUIAR, José Otávio  e  BURITI, Catarina de Oliveira. Meio Ambiente e cultura nas capitanias do nordeste colonial: nacionalismo e reformismo ilustrado na obra do naturalista viajante manuel arruda da câmara (1793-1814). História [online]. 2009, vol.28, n.1, pp. 347-380. ISSN 1980-4369.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-90742009000100013.

Este estudo propõe suscitar uma discussão em torno das imagens e visões dos viajantes naturalistas que estiveram no Nordeste do Brasil no final do século XVIII e início do XIX a respeito do meio ambiente natural desse espaço. O objetivo consiste em investigar as inter-relações entre natureza e cultura na obra do naturalista viajante Manuel Arruda da Câmara, referentes aos sertões das Capitanias do Nordeste durante a transição Colônia-Império. Observa-se que apesar desse cientista trabalhar nos Sertões das Capitanias do Nordeste colonial com vistas em satisfazer aos interesses econômicos e políticos do Reino de Portugal, ele exalta a natureza das colônias tropicais e busca também favorecer parte da população do Brasil. Nesse sentido, mesmo pertencendo à "geração ilustrada" luso-brasileira, o nacionalismo desse naturalista o levou a valorizar o meio ambiente colonial.

Palavras-chave : Meio ambiente; História; Viajantes; Brasil colonial.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português