SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número1Catequese e civilização dos índios nos sertões do império português no século XVIIIPoder local e rede urbana nas minas de Goiás índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


História (São Paulo)

versão On-line ISSN 1980-4369

Resumo

AGUIAR, José Otávio  e  BURITI, Catarina de Oliveira. Meio Ambiente e cultura nas capitanias do nordeste colonial: nacionalismo e reformismo ilustrado na obra do naturalista viajante manuel arruda da câmara (1793-1814). História [online]. 2009, vol.28, n.1, pp.347-380. ISSN 1980-4369.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-90742009000100013.

Este estudo propõe suscitar uma discussão em torno das imagens e visões dos viajantes naturalistas que estiveram no Nordeste do Brasil no final do século XVIII e início do XIX a respeito do meio ambiente natural desse espaço. O objetivo consiste em investigar as inter-relações entre natureza e cultura na obra do naturalista viajante Manuel Arruda da Câmara, referentes aos sertões das Capitanias do Nordeste durante a transição Colônia-Império. Observa-se que apesar desse cientista trabalhar nos Sertões das Capitanias do Nordeste colonial com vistas em satisfazer aos interesses econômicos e políticos do Reino de Portugal, ele exalta a natureza das colônias tropicais e busca também favorecer parte da população do Brasil. Nesse sentido, mesmo pertencendo à "geração ilustrada" luso-brasileira, o nacionalismo desse naturalista o levou a valorizar o meio ambiente colonial.

Palavras-chave : Meio ambiente; História; Viajantes; Brasil colonial.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons