SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue1Laparoscopic treatment of 98 women with bowel endometriosisGastrointestinal alterations in patients with colorectal cancer on clinical trial supplemented with Agaricus sylvaticus fungus author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Coloproctologia

Print version ISSN 0101-9880

Abstract

OLIVEIRA, Teon Augusto Noronha de et al. Avaliação da qualidade de vida em pacientes submetidos à ressecção colorretal por via laparoscópica ou aberta em período pós-operatório inicial. Rev bras. colo-proctol. [online]. 2010, vol.30, n.1, pp. 37-44. ISSN 0101-9880.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-98802010000100005.

INTRODUÇÃO: A publicação de estudos controlados e metanálises que evidenciaram a segurança, a efetividade e a equivalência oncológica da abordagem laparoscópica com relação aos procedimentos abertos, fez com que a cirurgia colorretal minimamente invasiva fosse adotada por um número crescente de serviços em todo o mundo. O objetivo desse estudo foi avaliar se há diferenças na qualidade de vida dos pacientes no período pós-operatório inicial de cirurgias colorretais laparoscópicas e convencionais. PACIENTES E MÉTODO: Trata-se de um estudo prospectivo observacional sobre qualidade de vida, envolvendo pacientes submetidos à cirurgia colorretal laparoscópica e convencional. No período de maio a novembro de 2008, 42 pacientes submetidos à cirurgia colorretal foram acompanhados desde a cirurgia até o 60º DPO. Os questionários foram aplicados no 3º, 7º e 30º dias de pós-operatório e as respostas obtidas constituíram o banco de dados a ser analisado. A análise estatística consistiu em análise descritiva do escore do estado global de saúde, dos escores funcionais e de sintomas do questionário EORTC/QLQ 30, tendo sido utilizado os testes de Shapiro-Wilk, Mann-Whitney e t de Student. O nível de significância (a) considerado foi de 0,05. RESULTADOS: Houve predominância de pacientes do sexo feminino (57,1%), com uma média de idade de 61,5 anos. Foi detectada diferença significativa do escore "estado global de saúde" no 30º dia de pós-operatório, com valores de 75,0 e 58,3 para as cirurgias laparoscópicas e abertas, respectivamente (p = 0,005). Com relação à função física, assim como na análise das demais funções (desempenho, emocional, cognitiva e social), sintomas (fadiga, náusea, dor, dispnéia, insônia, apetite, constipação) e dificuldades financeiras, não foram observadas diferenças significativas. CONCLUSÃO: Os resultados demonstraram que os pacientes submetidos à cirurgia colorretal por via laparoscópica apresentaram melhor qualidade de vida ao final do primeiro mês de pós-operatório, quando comparados com os pacientes submetidos à cirurgia aberta.

Keywords : Qualidade de vida; câncer colorretal; cirurgia laparoscópica.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese