SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue55'Amiable patrician': the Mentor das Brasileiras and the construction of the liberal woman identity in Minas Gerais (1829-1832)Towards a history didactics definition author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de História

On-line version ISSN 1806-9347

Abstract

DOMINGUES, Ângela. O Brasil nos relatos de viajantes ingleses do século XVIII: produção de discursos sobre o Novo Mundo. Rev. Bras. Hist. [online]. 2008, vol.28, n.55, pp. 133-152. ISSN 1806-9347.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-01882008000100007.

O conhecimento científico do Brasil é anterior ao período da abertura dos portos brasileiros ao comércio e navegação das nações europeias. Embora seja inegável a importância e a novidade trazidas pelas obras de John Mawe, Thomas Lindley, Henry Koster, Maximiliano de Wied-Neuwied ou do barão de Eschwege, há que considerar que o Brasil tornou-se mais conhecido dos europeus do Setecentos graças aos roteiros, diários de viagens, mapas e vistas de marinheiros e traficantes, corsários e piratas que percorreram o litoral brasileiro durante o século XVIII. Assim como pelos registos produzidos por homens ilustrados como George Anson, James Cook, Joseph Banks, Charles Solander e Arthur Bowes Smith. O objectivo de muitos desses relatos produzidos ao longo do século XVIII define-se claramente do seguinte modo: corrigir a geografia do globo terrestre, diminuir os perigos da navegação e tornar mais conhecidos os costumes, artes e produtos da colónia brasileira.

Keywords : conhecimento científico; relatos e diários de viagens; contrabando de informações.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese