SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue81Baixada Fluminense: Fluvial and Social Dynamics in the Constitution of a TerritoryThe Role of Writing in the Construction of Public Causes: An Analysis of the Documents Produced by Groups of People Affected by the Tucuruí Hydroelectric Dam, Pará State author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de História

Print version ISSN 0102-0188On-line version ISSN 1806-9347

Abstract

PAES, Gabriela Segarra Martins. Os negros d’água do rio Ribeira de Iguape: mito e história numa narrativa elaborada por comunidades negras do Vale do Ribeira. Rev. Bras. Hist. [online]. 2019, vol.39, n.81, pp.71-91.  Epub July 29, 2019. ISSN 0102-0188.  https://doi.org/10.1590/1806-93472019v39n81-04.

Este artigo aborda a importância das águas do rio Ribeira de Iguape para a história do Vale do Ribeira. Suas águas foram exploradas desde o século XVI, quando da sua foz partiam expedições em busca de metais. Posteriormente, metais preciosos foram descobertos no Alto e no Médio Vale, onde se estabeleceram arraiais mineradores. No final do século XVIII, a mineração entrou em decadência e cultivou-se o arroz em escala comercial. A lavoura acompanhava o leito do rio e dos seus afluentes, já que as águas garantiam a fertilidade dos solos, energia para mover engenhos d’água e local de atraque para as canoas. Entre os séculos XVII e XIX, muitos africanos trabalharam nas minas e lavouras do Ribeira. Dentre seus mitos e crenças, destacaremos os negros d’água, analisados na perspectiva atlântica, ou seja, entendendo as formações culturais criadas em solo americano como elaboradas no encontro de povos diversos, postos em contato sob o escravismo e possuidores de diferentes visões de mundo.

Keywords : remanescentes de quilombo; Vale do Ribeira; cultura popular.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )