SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número3Caracterização de diferentes substratos e seu desempenho na produção de mudas de alface em ambiente protegidoCondução de melão rendilhado sob cultivo protegido índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horticultura Brasileira

versão impressa ISSN 0102-0536

Resumo

REGHIN, Marie Yamamoto; OTTO, Rosana Fernandes  e  ROCHA, Aniela. Indução do florescimento e produção de sementes de alface com diferentes doses de ácido giberélico. Hortic. Bras. [online]. 2000, vol.18, n.3, pp.171-175. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362000000300005.

Foram avaliadas doses de ácido giberélico (0, 10, 20 e 40 ppm) em três cultivares de alface resistentes ao pendoamento prematuro (Elisa, Verônica e Marisa), com o objetivo de promover o florescimento e a produção de sementes. O delineamento experimental foi de blocos casualizados com quatro repetições, onde os tratamentos seguiram esquema fatorial 4 x 3. A semeadura foi realizada em 27/05/98 e o transplantio em 24/06/98, quando as mudas tinham 4 a 5 folhas definitivas. As plantas foram pulverizadas no estádio de 10 a12 folhas, usando-se o produto Pro-Gibb (ABBOTT), que contém 10% de ácido giberélico. Os tratos culturais foram conduzidos de acordo com as recomendações para a cultura. A colheita de sementes foi realizada na maturidade fisiológica, com início em 02/12 e término em 21/12. Foram avaliados o número de dias para a antese, número e altura de hastes florais, porcentagem de florescimento, produção de sementes, peso de 1.000 sementes e porcentagem de germinação. Observou-se comportamento diferenciado entre cultivares quanto a precocidade no florescimento, sendo 'Elisa' a mais precoce independente da aplicação de ácido giberélico, seguida de 'Verônica' e 'Marisa'. O efeito de doses foi estatisticamente significativo para 'Verônica' e 'Marisa', com máxima porcentagem de florescimento na dose de 28 ppm para cv. Verônica e 35 ppm para a cv. Marisa. No entanto, a produção de sementes foi superior na dose de 23 ppm para as duas cultivares. Por outro lado, 'Elisa' foi significativamente superior às demais cultivares quanto à produção de sementes, sendo a maior produção observada na testemunha, sem aplicação de ácido giberélico. O ácido giberélico aumentou a porcentagem de florescimento, a precocidade da antese, a maturação e a produção de sementes, mas a resposta dependeu da cultivar; quanto mais tardia ou resistente ao pendoamento prematuro mais pronunciado foi o efeito do ácido giberélico, podendo ser indicado a dose de 23 ppm.

Palavras-chave : Lactuca sativa L.; pendoamento; sementes; regulador de crescimento.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons