SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número4Produção de alface americana em função da aplicação de doses e fontes de fósforoProdução de moranga e pepino em solo com incorporação de cama aviária e casca de pinus índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horticultura Brasileira

versão impressa ISSN 0102-0536versão On-line ISSN 1806-9991

Resumo

VITTI, Maria Carolina D.; KLUGE, Ricardo Alfredo; YAMAMOTTO, Liane K.  e  JACOMINO, Angelo Pedro. Comportamento da beterraba minimamente processada em diferentes espessuras de corte. Hortic. Bras. [online]. 2003, vol.21, n.4, pp.623-626. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362003000400009.

Avaliou-se a qualidade de beterraba minimamente processada com diferentes espessuras de corte. As raízes foram processadas nas espessuras de 2; 5 e 8 mm. Após o preparo, foram acondicionadas em bandejas de poliestireno expandido e armazenadas a 5°C durante 10 dias. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em esquema fatorial (3x4). A cada 2 dias foram avaliados o teor de sólidos solúveis totais, a perda de massa, a coloração, a aparência, os teores de betacianina e de betaxantina e a taxa respiratória. O teor de sólidos solúveis totais foi maior no corte de 8 mm, durante o período de armazenamento. Não houve diferença estatística entre os tratamentos em relação à coloração, à taxa respiratória e aos teores de betacianina e betaxantina. Pelos resultados obtidos, conclui-se que beterraba minimamente processada mantém boa qualidade para consumo por até 6 dias de armazenamento, independente do tipo de corte.

Palavras-chave : Beta vulgaris L.; processamento mínimo; respiração; pigmentos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons