SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número4Similaridade genética de populações naturais de pimenta-de-macaco por análise RAPDInseticidas para o controle da traça-das-crucíferas e impactos sobre a população natural de parasitóides índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horticultura Brasileira

versão impressa ISSN 0102-0536versão On-line ISSN 1806-9991

Resumo

CUNHA, Marcos G.  e  RIZZO, David M.. Ocorrência e aspectos epidemiológicos da sarna prateada da batateira na Califórnia. Hortic. Bras. [online]. 2004, vol.22, n.4, pp.690-695. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362004000400005.

A partir de 1995, uma nova doença foi observada em tubérculos de batata provenientes da região de Tulelake, Califórnia, USA, com sintomas que sugeriam a doença conhecida como sarna prateada, causada por Helminthosporium solani. Assim, os objetivos deste trabalho foram: a) isolar, identificar a natureza do agente causal dessa doença de batata na Califórnia; b) investigar a distribuição de H. solani nos campos de batata de Tulelake e o seu potencial de inóculo no momento da colheita; c) caracterizar o progresso da doença e populações de esporos de H. solani em condições de armazenamentos comerciais. Em armazéns comerciais, os principais gêneros de fungos associados aos tubérculos doentes foram Helminthosporium solani, Colletotrichum sp., Fusarium sp. e Rhizoctonia sp. Os resultados dos postulados de Koch indicaram que H. solani é o responsável pelos ataques de sarna prateada na região de Tulelake. Em campos de batata naturalmente infestados, observou-se que infecções de H. solani ocorreram em todos os três campos estudados, entretanto, a extensão das infestações diferiram significativamente entre os campos. Durante o armazenamento, a incidência da sarna prateada aumentou progressivamente em todos os armazéns. A percentagem da superfície do tubérculo afetada por sarna prateada aumentou de 3,5% para 35,5% durante o período de armazenamento. O número de lesões de H. solani por tubérculo também aumentou de 6 para 35 lesões por tubérculo após 6 meses de armazenamento. As populações de esporos de H. solani também aumentaram significativamente ao longo do período de armazenamento em todos os armazéns estudados. Entretanto, esses aumentos não foram contínuos, ou seja, as populações apresentaram múltiplos picos de aumento e redução durante o período de armazenamento.

Palavras-chave : Solanum tuberosum; Helminthosporium solani; progresso de doenças; doença de pós-colheita; população de esporos; doença de tubérculo.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons