SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número4Mudanças metabólicas após recondicionamento a 15ºC de tubérculos de batata armazenados a baixa temperaturaDesempenho agroeconômico do bicultivo de alface em sistema solteiro e consorciado com cenoura índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horticultura Brasileira

versão impressa ISSN 0102-0536versão On-line ISSN 1806-9991

Resumo

CANIZARES, Kathia A.L.; RODRIGUES, João D.  e  GOTO, Rumy. Crescimento e índices de troca gasosa em plantas de pepino irrigadas com água enriquecida com CO2. Hortic. Bras. [online]. 2004, vol.22, n.4, pp.706-711. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362004000400008.

Avaliou-se o efeito do enriquecimento da água de irrigação com CO2 sobre índices fisiológicos de desenvolvimento e troca gasosa de folhas de plantas de pepino do tipo japonês, cultivados em ambiente protegido. Os experimentos realizados em duas épocas do ano foram instalados em delineamento experimental de blocos ao acaso com 4 tratamentos e 5 repetições. Os tratamentos foram constituídos pelos híbridos Hokuho e Tsuyataro, irrigados com água comum ou enriquecida com CO2, em uma concentração de 1‰ no primeiro e 0,25‰ no segundo experimento. A produção de massa de material seco e área foliar adotaram tendência exponencial, não sendo possível observar o início da diminuição da taxa de produção de massa do material seco aos 63 dias após transplante (DAT). A taxa de crescimento da comunidade e taxa de crescimento relativa do híbrido Hokuho irrigado com água comum foi diferente do irrigado com água enriquecida com CO2, no entanto, no híbrido Tsuyataro foram semelhantes. A taxa de assimilação líquida atingiu a máxima pendente na fase de crescimento vegetativo e floração, e foi reduzida drasticamente após os 20 DAT no híbrido Hokuho, e após os 35 DAT no híbrido Tsuyataro. A razão de área foliar diminuiu ligeiramente nos dois híbridos com o desenvolvimento do cultivo. No início observaram-se diferenças entre irrigação com água comum e enriquecida com CO2, porém após 20 DAT não se apreciaram mais diferenças. Quanto a troca gasosa, a taxa assimilatória líquida de CO2 e de transpiração, conductância estomática e eficiência no uso da água foram semelhantes entre plantas irrigadas com água comum e enriquecida com CO2 durante o primeiro semestre. Já no segundo semestre, maiores valores foram registrados pelas plantas irrigadas com água enriquecida.

Palavras-chave : Cucumis sativus L.; fisiologia; dióxido de carbono.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons