SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número4Compostos nitrogenados e açúcares solúveis em tecidos de alface orgânica, hidropônica e convencionalOídio em espécies do gênero Allium, causado por Oidiopsis taurica, no Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horticultura Brasileira

versão impressa ISSN 0102-0536versão On-line ISSN 1806-9991

Resumo

PRATISSOLI, Dirceu et al. Parasitismo de Trichogramma pretiosum em ovos da traça-das-crucíferas sob diferentes temperaturas. Hortic. Bras. [online]. 2004, vol.22, n.4, pp.754-757. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362004000400017.

Estudou-se a capacidade de parasitismo de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae), em ovos de Plutella xylostella (L.)(Leptoptera: Plutellidae) nas temperaturas de 18; 20; 22; 25; 28; 30 e 32ºC, avaliando-se número de ovos parasitados diariamente, porcentagem acumulada de parasitismo, número total de ovos parasitados por fêmea e longevidade de fêmeas. O ritmo de parasitismo durante as primeiras 24 horas, oscilou de 1,6 a 16 ovos parasitados por fêmea de T. pretiosum nas temperaturas entre 18 e 32ºC. O parasitismo acumulado de ovos de P. xylostella, nas temperaturas de 18; 20; 22; 25; 28; 30 e 32ºC, atingiu 80%, aos 2; 16; 11; 3; 5; 4 e 7 dias, por T. pretiosum. As maiores taxas de parasitismo ocorreram nas faixas térmicas de 25; 28 e 30ºC. A longevidade média de fêmeas de T. pretiosum nas faixas térmicas compreendidas entre 18 e 32ºC, variaram de 2,3 a 13,3 dias.

Palavras-chave : Plutella xylostella; controle biológico; Trichogrammatidae.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons