SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1'Brasileirinha': cultivar de abóbora (Cucurbita moschata) de frutos bicolores com valor ornamental e aptidão para consumo verdeEfeito de derivados de nim aplicados por pulverização sobre a mosca-branca em meloeiro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Horticultura Brasileira

versão impressa ISSN 0102-0536

Resumo

OLIVEIRA, Roberto P de; BRAHM, Rafael U  e  SCIVITTARO, Walkyria B. Produção de mudas de morangueiro em casa-de-vegetação utilizando recipientes suspensos. Hortic. Bras. [online]. 2007, vol.25, n.1, pp. 107-109. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362007000100021.

Este trabalho foi realizado com o objetivo de quantificar o potencial de propagação de dez cultivares de morangueiro em casa-de-vegetação, utilizando recipientes suspensos. Os tratamentos foram constituídos pelas cultivares Aromas, Bürkley, Camarosa, Campinas, Dover, Milsei-Tudla, Oso Grande, Santa Clara, Sweet Charlie e Vila Nova. Em casa-de-vegetação, plantas matrizes foram individualmente plantadas em sacolas plásticas de 5 L, contendo substrato à base de terra vegetal e esterco, e, posteriormente, alocadas em bancadas a 1,20 m de altura do solo. Os estolões foram conduzidos verticalmente, sendo a nutrição realizada exclusivamente pelas plantas matrizes. Os tratamentos foram dispostos em delineamento inteiramente ao acaso, com dez repetições de cada cultivar, representadas pelas matrizes iniciais. As características número de estolões, de mudas e de folhas por planta matriz e comprimento médio de raízes foram avaliadas 180 dias após o plantio. Considerando o conjunto de cultivares, foram produzidos, em média, 6,9 estolões por planta matriz, que produziram 27,4 mudas com 3,4 folhas desenvolvidas e raízes com 4,1 cm de comprimento. Verificou-se pronunciada variabilidade entre as cultivares para as características avaliadas. Os maiores números médios de estolões emitidos por matriz foram observados para as cultivares Dover (8,4), Camarosa (7,9), Milsei-Tudla (7,9), Sweet Charlie (7,6), Campinas (7,3) e Oso Grande (7,2). De maneira geral, o desempenho das cultivares quanto ao número de mudas produzidas por estolão apresentou resultado inversamente proporcional ao número de estolões produzidos. O maior número de mudas por estolão foi obtido com a cultivar Aromas (6,8), que diferiu significativamente das demais cultivares. Quanto ao número total de mudas, os melhores resultados foram obtidos com as cultivares Dover (34,0), Campinas (31,9), Oso Grande (30,9), Sweet Charlie (30,7), Milsei-Tudla (28,8), Vila Nova (28,0) e Aromas (27,2).

Palavras-chave : Fragaria x ananassa; estolão; mudas; propagação; multiplicação; cultivo protegido.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português