SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issue3Production of mint depending on organic manure at planting and dressingUrban and periurban gardens: what does the Brazilian literature tell us? author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Horticultura Brasileira

Print version ISSN 0102-0536

Abstract

COELHO, Maria de Fátima B et al. Propagação vegetativa de liamba, planta medicinal. Hortic. Bras. [online]. 2011, vol.29, n.3, pp. 418-420. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362011000300027.

A liamba (Vitex agnus castus L.) é utilizada no Brasil como medicinal e apresenta compostos com estrutura química semelhante à progesterona. Visando avaliar a propagação vegetativa de liamba foram conduzidos dois experimentos. O primeiro, com estacas da parte aérea com 20 cm de comprimento, sem folhas e classificadas em dois grupos: apical e basal. As estacas tiveram a espessura padronizada em 3 a 5 mm de diâmetro e 40 unidades de cada tipo foram colocadas em sacolas de polietileno (10 x 30 cm) preenchidas com o substrato solo + esterco na proporção volumétrica de 2:1. O segundo, com miniestacas da parte aérea da planta com 3 a 5 cm de comprimento, sem folhas e no delineamento experimental em blocos casualizados com quatro repetições de 20 miniestacas, no esquema fatorial 2 x 3. Os tratamentos foram tipo da miniestaca (com talão e sem talão) e substrato (solo; solo + esterco bovino curtido e solo + composto). A propagação vegetativa de liamba pode ser feita por estacas basais ou mini-estacas com talão em substrato solo + composto.

Keywords : Vitex agnus castus; substrato; estaca basal; miniestacas; planta medicinal.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese