SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue1Genotype x environment interaction of agronomic and processing quality traits in potatoResistance stability of 'Ohio 8245' and 'Heinz 9553' to tomato bacterial spot author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Horticultura Brasileira

Print version ISSN 0102-0536

Abstract

FREITAS, Sergio T de et al. Qualidade de processamento de tubérculos de batata produzidos no outono e na primavera e armazenados em diferentes temperaturas. Hortic. Bras. [online]. 2012, vol.30, n.1, pp. 91-98. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362012000100016.

O objetivo deste trabalho foi determinar a qualidade de processamento dos clones de batata (Solanum tuberosum) Asterix, SMINIA793101-3, e Missaukee cultivados durante outono e primavera e armazenados a 4, 8, 12, ou 25ºC. Clones produzidos na primavera tiveram menor período de dormência que clones produzidos no outono. Tubérculos produzidos na primavera e outono e armazenados a 4ºC, assim como tubérculos produzidos no outono e armazenados a 8ºC não apresentaram brotação por seis meses. Entre os clones cultivados no outono, o maior período de dormência durante o armazenamento a 12ºC foi observado no clone SMINIA793101-3, e a 25ºC foi no clone Asterix. Em tubérculos produzidos na primavera, o maior período de dormência durante o armazenamento a 8ºC foi observado nos clones SMINIA793101-3 e Missaukee, a 12ºC foi no clone SMINIA793101-3, e a 25ºC foi nos clones Asterix e Missaukee. Tubérculos produzidos na primavera continham maiores teores de massa seca e amido, maiores taxas respiratórias, e menores concentrações de açucares redutores e polifenóis totais. A única excessão foi o clone Missaukee que apresentou teores de matéria seca similares em ambas as épocas de cultivo. De modo geral, as temperaturas de armazenamento, 4ºC e 8ºC, foram mais efetivas na redução da respiração e na prevenção da redução dos teores de matéria seca de tubérculos. Escurecimento de chip, concentração de açúcares redutores e polifenóis totais aumentaram durante o armazenamento dos tubérculos. Os maiores valores de escurecimento de chip, açúcares redutores e polifenóis totais foram obtidos com o armazenamento a 4ºC e 8ºC. Os resultados sugerem que a melhor temperatura de armazenamento depende do genótipo, idade fisiológica do tubérculo, e condições de cultivo.

Keywords : Solanum tuberosum; matéria seca; respiração; cor de chip; açucares redutores; polifenóis.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English