SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue1Processing quality of potato tubers produced during autumn and spring and stored at different temperaturesPolymorphic microsatellites of analysis in cultivars of taro author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Horticultura Brasileira

Print version ISSN 0102-0536

Abstract

PONTES, Nadson de C; MOITA, Antonio W  and  QUEZADO-DUVAL, Alice Maria. Estabilidade da resistência de 'Ohio 8245' e 'Heinz 9553' à mancha bacteriana do tomateiro. Hortic. Bras. [online]. 2012, vol.30, n.1, pp. 99-105. ISSN 0102-0536.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362012000100017.

A mancha bacteriana é uma das principais doenças que incidem sobre a cultura do tomate, tanto para consumo in natura quanto para processamento industrial. A doença provoca desfolha que reduz a produtividade, além de expor os frutos ao sol. Neste trabalho foi avaliado o nível de resistência das cultivares Ohio 8245 e Heinz 9553, frente às quatro espécies de Xanthomonas que causam a doença, para verificar a possibilidade de indicá-los como padrões e/ou fontes de resistência. O ensaio foi conduzido em casa de vegetação, em delineamento experimental de blocos ao acaso com parcelas subdivididas e três repetições. As parcelas principais corresponderam aos isolados e as subparcelas às cultivares. Foram inoculados três isolados de cada espécie na fase de mudas. Avaliou-se o período de incubação e a severidade da doença em termos de percentual de área foliar lesionada (AFL%) e da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Foi detectada interação entre os fatores isolados e cultivares. Não foram detectadas diferenças entre as cultivares quanto ao período de incubação, com exceção para o isolado CNPH 142-T de X. vesicatoria, para o qual 'Ohio 8245' e 'Heinz 9553' tiveram menor período. Apenas para 'Heinz 9553', houve diferença entre os isolados quanto ao período de incubação, com os menores valores sendo observados para isolados de X. vesicatoria e X. perforans. Para a maioria dos isolados, observou-se menor AFL% nas cultivares Ohio 8245 e Heinz 9553. Já para a variável AACPD, 'Ohio 8245' destacou-se com menor valor, seguido de 'Heinz 9553'. Os resultados sugerem a existência de resistência quantitativa de amplo espectro em ambas as cultivares, tornando-as úteis para programas de melhoramento genético visando resistência à mancha bacteriana.

Keywords : Xanthomonas euvesicatoria; X. vesicatoria; X. gardneri; X. perforans; X. campestris pv. vesicatoria; interação planta-patógeno.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese